Governador Ibaneis continua, enquanto começa a mostrar, como se faz, para governar

1491
Print Friendly, PDF & Email



Em 10 dias, governador do DF resolve problemas acumulados ou, sem resolver, ao longo de quatro anos pelo antecessor

Por Kleber Karpov

Após quatro anos de prática para concluir com louvor, o PhD de pior gestor do DF, exaurir mais de R$ 3 bilhões do Instituto de Previdência dos Servidores do Distrito Federal (IPREV) para custear, um suposto rombo do antecessor.

Após consumir, ao longo desses quatro anos, aproximadamente R$ 133 bi para gerir o DF, e ainda assim manter fechado, fechar ou desativar, ainda que parcialmente, espaços culturais, sociais, a exemplo da Casa da Mulher Brasileira (CMB), do Pronto Atendimento Infantil (PAI) e da Pediatria do Hospital Regional do Gama (HRG), além de 15 delegacias que pararam de funcionar a noite, finais de semana e em feriados.

Publicidade

E ainda assim, deixar despesas que de acordo com o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), que pode ultrapassar os R$ 3 bilhões, embora tivesse sugerido ter arrumado a casa e deixado saldo de R$ 650 milhões em conta.

Nada mais ‘ultrajante’, mas reconfortante, para a população do DF, se dar conta que o governador piauiense, colocou o antecessor socialista, ‘geração Coca-Cola’, no bolso. Isso, por apenas em 10 dias de governo, anunciar a reabertura, da CMB, da pediatria do HRG, e de quebra, ainda ostentar a reabertura, por 24 horas, em fins de semana e feriados, das delegacias de Núcleo Bandeirante (11ª DP) e do Sol Nascente (19ª DP).

Que venha o Teatro Nacional!