Estratégia de Rollemberg sai pela culatra e segundo turno no DF deve ficar entre Eliana (21%) e Ibaneis (20%)

841
Print Friendly, PDF & Email



Pesquisa Ibope mostra salto de 11 pontos percentuais de Ibaneis Rocha se comparado com pesquisa de 17 de setembro. Rollemberg, candidato a reeleição começa a consolidar definição de equipe de transição para passar faixa

Por Kleber Karpov

Pesquisa Ibope, divulgada nesta quinta-feira (27/Set), para a disputa ao GDF, coloca o candidato Ibaneis Rocha (MDB), com 20% das intenções de voto, diferença de 1% apenas em relação a primeira colocada, Eliana Pedrosa (PROS). Fraga (DEM), Rosso (PSD) e Rollemberg (PSB) seguem empatados com 11%.

No segundo escalão, Paulo Chagas (PRP), caiu de 5% para 3% e fica empatado com Miragaia (PT). Alexandre Guerra (NOVO) caiu para 2%, Fátima Souza (PSOL) e Renan Rosa (PCO) ficam com 1% e Guillen permaneceu com 0%. Brancos e Nulos representam 11% e 4% não souberam responder.

Publicidade

O Ibope entrevisou 1.512 eleitores entre os dias 24 e 26 de setembro. O nível de confiança é de 95%. A margem de erro é de três pontos percentuais. Os números de registro são, no TRE: DF-04914/2018; e no TSE: BR-00814/2018.

Tiro no pé

Mesmo após adotar a estratégia de partir para o tudo ou nada e tentar desconstruir a imagem de candidatos em torno do tema corrupção, o discurso de Rollemberg permanece sem aderência.

Além de permanecer com alto índice de rejeição do eleitorado brasiliense, onde 53% dos entrevistados pelo Ibope afirmaram que não votam no socialista de jeito algum, de acordo com especialistas. Sob sigilo de identidade, um especialista em marketing político que conversou com Política Distrital (PD) apontou o que chamou de “erros estratégicos” do socialista.

“O governador Rollemberg deu um tiro no pé quando “militantes, muitos identificados e com cargos comissionados, distribuíram vídeos nas redes sociais tentando colocar os adversários com pontuações expressivas no mesmo ‘no mesmo balaio’. Essa ‘isenção’ do candidato a reeleição deixou meio óbvio do autor por trás da arte.”, explicou.

Ainda de acordo com o especialista “Rollemberg também ficou com o ônus da decisão da Justiça em relação a condenação de Fraga em relação a um processo que se arrastava há 12 anos. Todos sabem da proximidade do governador com o Ministério Público e com o Tribunal de Justiça e o candidato Fraga soube tirar proveito disso ao colocar sob suspeição de se tratar de uma condenação de cunho política. Embora o candidato tenha se arranhado com uma queda de 3%.”, disse.

Tendência

Há 10 dias das eleições, segundo o especialista, a próxima semanas pode confirmar o fim da gestão de Rollemberg e eventual disputa pelo segundo turno entre Ibaneis Rocha e Eliana Pedrosa.

“Ibaneis está com um crescimento bem acentuado, tem ‘bala na agulha’ e se consolida para a disputa em segundo turno. Pelas projeções ele [Ibaneis Rocha] pode tomar a dianteira. Já a Eliana Pedrosa, ela sente o peso de denúncias e promessas de campanha das últimas semanas. Ela [Eliana Pedrosa] caiu 2 pontos, mas tem a favor dela um fator que pode desencadear, ainda nessa semana, que foi a morte do ex-governador Joaquim Roriz, uma vez que tem amplo apoio da família onde a senhora Weslian Roriz disputa o Senado e Roriz Neto a deputado federal, ambos pelo PROS. A comoção social, caso se confirme pode também mantê-la na liderança. Tudo dependerá da próxima semana.”, concluiu.