Fábio Gondim é apontado para coordenar programa de governo da Saúde do pré-candidato Izalci Lucas para o GDF

613


Print Friendly, PDF & Email

Especialistas em Saúde apontam escolha certa de Izalci Lucas, para definição programa para Saúde do DF  

Por Kleber Karpov

Uma nota publicada pela colunista Ana Maria Campos, no blog CB Poder, do Correio Braziliense (CB), nesta quarta-feira (23/Mai)(Veja aqui) chamou atenção de profissionais da Saúde do DF.

Publicidade

A jornalista aponta que o ex-secretário de Estado de Saúde do DF (SES-DF), Fábio Gondim, que ficou à frente da Pasta por sete meses, na gestão do governador Rodrigo Rollemberg (PSB),  será o responsável pela coordenação do programa de governo da Saúde do deputado federal e pré-candidato Izalci Lucas (PSDB).

Na coluna, CB Poder lembra que Gondim também foi ex-secretário de administração do governo de Roseana Sarney (PMDB), no estado do Maranhão. A coluna informa também que o gestor público concorreu pela legenda, à deputado federal naquele Estado, em 2014, embora sem êxito, por obter 15.293 votos.

Capacidade de gestão

Na análise de gestores e especialistas que acompanham a gestão da saúde do DF, ao Política Distrital (PD), o nome de Gondim foi apontado como um acerto de Izalci, enquanto aspirante ao Buriti. Um dos motivos, ao contrário do atual Secretário de Saúde, Humberto Lucena Pereira da Fonseca é a avaliação e aceitação, do antecessor, enquanto gestor público.

“Enquanto secretário de Saúde,  o Fábio Gondim, parou para estudar os problemas, desenvolveu projetos e apresento soluções, algumas que vem sendo mal e porcamente aplicadas pelo Humberto Fonseca que não entende de gestão e, aparentemente, nem de saúde pública ao patrocinar tantas mortes no DF.”, disse um ex-gestor da SES-DF Saúde que pediu sigilo de identidade.

Terceirização 

O segundo é lembrado por outro especialista em Saúde pública da SES-DF, também sob sigilo de identidade lembrou a terceirização da Saúde do DF por Rollemberg.

“O que se viu de concreto na Saúde do DF foi a tentativa de Rollemberg entregar a Saúde do DF a terceiros, às Organizações Sociais ou fazer essa sandice de transformar o Hospital de Base, a maior unidade de atendimento terciário da região  Centro-Oeste, em Serviço Social Autônomo, que começou cheio de problemas. Certamente, eu que convivi com o Gondim aqui na Secretaria, não tenho dúvidas que o caminho a ser seguido seria outro, de estimular e oferecer a gestão pela administração direta, ao contrário do que pretende o atual secretário e a Saúde estaria bem melhor.”, disse ao lembrar a saída ‘adversa’ de Gondim da pasta. “Basta lembrar que Gondim pediu exoneração por ser contrário a postura de Rollemberg de contratar as OSs e o próprio Rollemberg nomeou o Humberto com essa finalidade.”, disse.

Capacidade de Gestão

Para o especialista, um dos principais gargalos da rejeição de Rollemberg está na incapacidade de realizar gestão pública, sobretudo da Saúde. E, mesmo com anúncio de mais de 8 mil nomeações de servidores na SES-DF, o socialista apenas “se afunda”. Em contrapartida, os postulantes ao Buriti apresentam alternativas de nomes testados em gestão pública, sobretudo, na Saúde.

“O que nós temos de concreto é um governo que se afunda por ter péssimos gestores públicos, principalmente na Saúde e mesmo com as mais de oito mil nomeações. Temos Jofran Frejat como um nome forte para assumir o GDF, que conhece a gestão da Saúde como ninguém e, agora Izalci Lucas, que também deve ser um forte candidato, ao anunciar Gondim, demonstra preocupação em reverter o caos da Saúde do DF.”, disse ao lembrar que “sem contar que Gondim também conta com a simpatia dos servidores da Saúde”, concluiu o especialista.