A solução é Saúde Agora

Print Friendly, PDF & Email

O caos na saúde pública do Distrito Federal atingiu seu nível máximo: há três anos, a população pena para conseguir atendimento nos hospitais e unidades básicas de saúde. Foram dois anos e meio de estado de emergência, milhares de mortes evitáveis, ataques constantes aos servidores, descasos com cidadãos usuários e até apropriação imoral da previdência. E nós, como cidadãos, não devemos e nem podemos banalizar o absurdo. Por isso, queremos aproveitar essa oportunidade, dos nossos encontros semanais por meio deste artigo, para trazer a vocês, leitores, uma proposta de resgate do SUS-DF: o movimento Saúde Agora.

O projeto, que precisa, essencialmente, da participação da população do DF, nasceu a partir das visitas de alguns representantes do Sindicato dos Médicos a hospitais e unidades de saúde e das inúmeras denúncias que recebemos nestes locais. Nessas idas, percebemos que estão todos exaustos: pacientes e servidores. Todos clamam por mudança. E, juntos, podemos fazer isso: mesmo que o governo continue inerte, apenas assistindo ao sucateamento da saúde pública.

E como vamos resgatar o SUS-DF? Com união e coragem. O movimento Saúde Agora é basicamente isso. Primeiro, além de ser resultado das denúncias dos cidadãos, ele também é fruto da união de entidades médicas, sindicais, cidadãos usuários e veículos de imprensa. Todos em prol de um único objetivo: acabar com os absurdos dentro da rede pública de saúde. Não podemos mais aceitar, por exemplo, o que aconteceu ao longo desta semana, com a greve dos vigilantes, quando dois homens invadiram a UPA de Ceilândia e agrediram funcionários do local. Isso não é normal. E coloca em risco a vida de todos.

Publicidade

Não podemos aceitar o desmonte elaborado do SUS-DF: primeiro, com a mudança imposta na Atenção Primária, uma política que em nada melhorou o atendimento aos pacientes. Pelo contrário. Há relatos de desvio de função médica para áreas burocráticas, como se a quantidade desses profissionais já não fosse insuficiente, e também de descontinuidade de programas em andamento nas unidades básicas de saúde.

E o Instituto Hospital de Base? Outra notícia fake de Rodrigo Rollemberg e do secretário de Saúde, Humberto Fonseca. Assim como a Atenção Primária, o atual governo vai tentar, com números no mínimo duvidosos, defender que o projeto transformou a vida dos pacientes da unidade. Só se for para pior. Porque, até o momento, a suposta conversão não saiu do papel. Inclusive, é bom lembrar, no início deste mês estava faltando até lençol no local.

Não precisamos de modelos novos. Precisamos resgatar a saúde pública. Discursos e propagandas não levarão o SUS-DF adiante. Vamos mudar de verdade. Nos hospitais, nas unidades de saúde, na vida dos pacientes e dos servidores. A solução é Saúde Agora! Enviem-nos denúncias e propostas de melhoria por meio do nosso site, Facebook e WhatsApp. Vamos, juntos, lutar pela saúde do DF. Saúde Agora

Serviço:
Site: www.saudeagoradf.com.br
Facebook: facebook.com/saudeagoradf
WhatsApp: (61) 99939-7245

Gutemberg Fialho é presidente do Sindicato dos Médicos do DF

Artigo anteriorSaúde do DF recebeu, na sexta (9), mais 196 profissionais
Próximo artigoAcordo na Justiça Federal permite zerar fila de radioterapia para pacientes com câncer, do DF e Entorno