Distritais visitam local e cobram do GDF responsabilidade sobre desabamento de viaduto do Eixão Sul

DER deixou de investir R$ 1,2 milhões, em infraestrutura no DF e inclusive na recuperação de viadutos no Distrito Federal, inclusive o desabou no Eixo Monumental, afirma Celina Leão

Por Denise Caputo (CLDF)/ Kleber Karpov (PD)

O desabamento de trecho do viaduto do Eixão Sul sobre a Galeria dos Estados, ocorrido ontem (6), continuou a dominar os pronunciamentos no plenário da Câmara Legislativa na quarta-feira (7). O presidente do Legislativo, deputado Joe Valle (PDT), anunciou visita ao local, com técnicos da Casa, que ocorreu na manhã desta quinta (8). Os distritais presentes à sessão de ontem, voltaram a defender a instalação de uma comissão para tratar desse e outros assuntos relativos a mobilidade urbana.

Publicidade

De acordo com Valle, a CLDF está à disposição do governo do Distrito Federal para ajudar a resolver a situação do viaduto que ruiu o mais rápido possível. O presidente da Casa reforçou, ainda, o compromisso do Legislativo com a manutenção das demais pontes e viadutos do DF, destacando a Lei nº 5.825/2017, do deputado Cristiano Araújo (PSD), que obriga o governo a fazer anualmente perícia técnica em pontes e viadutos, e os recursos destinados por meio de emendas parlamentares para a manutenção dessas estruturas.

A deputada Liliane Roriz (PTB) fez questão de lembrar de ter destinado no ano passado, com base em relatório do Tribunal de Contas do DF, R$ 7 milhões para a vistoria e a manutenção de viadutos e pontes – o que não foi executado pelo GDF. A distrital voltou a direcionar recursos para esta finalidade no orçamento de 2018: desta vez, segundo informou, a emenda é de R$ 6 milhões.

Já o deputado Raimundo Ribeiro (PPS) criticou a exoneração do diretor do DER, Henrique Luduvice: “Não adianta eleger um bode expiatório, tem de eleger como prioridade a vida das pessoas. A questão é mais profunda e mais séria: R$ 7 milhões não foram executados; ou você tem a vida das pessoas como prioridade ou não tem”. O distrital destacou, ainda, a situação dos cerca de 30 funcionários do restaurante que foi soterrado com a queda do viaduto. Ele sugeriu ao governo que os contrate, temporariamente, nos restaurantes comunitários.

O deputado Wasny de Roure (PT), por sua vez, acrescentou ao debate o ocorrido em prédio residencial na SQN 210 no último final de semana, quando a laje do estacionamento subterrâneo cedeu e desabou. “O caso serve para chamar a atenção de outras edificações semelhantes, e o poder público tem de cobrar a manutenção desses prédios também”, disse

Descaso

Ao lado de outros parlamentares, durante a visita técnica na manhã desta quinta-feira (8), no viaduto que desabou no Eixo Monumental, a deputada Celina Leão (PPS) informou que levantamento realizado pelo gabinete da parlamentar, aponta que o Departamento de Estradas e Rodagem (DER), deixou de investir R$ 1,2 bilhão, em infraestrutura no DF e inclusive na recuperação de viadutos no Distrito Federal, inclusive o desabou no Eixo Monumental.

Para a deputada Celina Leão, a intenção da Câmara Legislativa não é desgastar o governo e sim receber explicações por que o GDF deixou de executar emendas parlamentares e também o orçamento do DER.

“O momento é delicado e importante. Seria de bom tom que o governador se explicasse. Esse problema interfere de forma direta no dia a dia da população brasiliense. Estamos solicitando cópias dos contratos que foram realizados pelo DER. A população do Distrito Federal precisa de segurança e mobilidade, e a nossa função, enquanto parlamentar é fiscalizar.

Com informações de CLDF/Ascom Celina Leão

Artigo anteriorQuais os reais planos de Rollemberg para a Saúde Pública do DF? Se é que existem.
Próximo artigoForro do teto desmorona em Posto de Saúde na Cidade Estrutural