TCDF acolhe pedido de Celina Leão para que Metrô pague adicional de periculosidade

119
Print Friendly, PDF & Email

O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) acatou o pedido da deputada Celina Leão (PPS) que reivindicou a concessão de adicional de periculosidade para todos os pilotos de trens da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal, o Metrô-DF. A Corte aceitou as argumentações da parlamentar que denunciou a ilegalidade da empresa ao não pagar a gratificação a esses servidores.

Segundo Celina Leão, dos 120 pilotos do Metrô-DF, apenas 40 recebem o adicional de periculosidade. “Os outros 80, apesar de desempenharem a mesma função, não gozam do mesmo benefício”, explica a deputada lembrando que a atitude do Metrô-DF fere diretamente o princípio básico constitucional da isonomia no serviço público.

De acordo com a representação da parlamentar junto ao TCDF, alguns pilotos do Metrô-DF já garantiram o seu direito na justiça. “Como o direito igualitário de recebimento do adicional de periculosidade não alcançou todos os pilotos, decidimos tomar essa atitude e já iremos descansar quando todos forem beneficiados”, concluiu Celina.

Publicidade

A assessoria do Metrô/DF confirmou que o órgão foi notificado e se pronunciará ao TCDF dentro do prazo de 15 dias.

Fonte: Ascom Celina Leão

Artigo anteriorPostos de vigilância na rede hospitalar do DF devem conter assentos adequados
Próximo artigoO Plantonista 27 Mai 2017