“Se há corrupção dentro do sistema de saúde do governo tem que ser apurado doa a quem doer”, diz Cleber Pires

43
Print Friendly, PDF & Email

O presidente da Associação Comercial do Distrito Federal, Cleber Pires, disse que o setor produtivo espera que a CPI da Saúde, instalada pela Câmara Legislativa, investigue com profundidade se há corrupção dentro do Governo de Brasília. Ele também afirmou que a má gestão e a burocracia do GDF estão contribuindo com a quebradeira total do setor produtivo e, consequentemente, com o aumento do desemprego no DF

A má gestão e a burocracia do governo Rollemberg não são os únicos ingredientes que contribuem para a paralisação do setor produtivo do Distrito Federal. As denúncias de que há fortes indícios de corrupção na estrutura do governo amplia, ainda mais, o tamanho do fosso aberto entre o GDF e os que produzem, geram emprego e renda no DF.

“Brasília vai mal”, disse ao Radar nesta terça-feira (02), o presidente da Associação Comercial, Cleber Pires, ao analisar a situação de penúria que se encontra o setor empresarial do DF. Ele informou que em um levantamento feito pela ACDF, no mês de junho, cerca de 8.805 empresas encerram as suas atividades e baixaram os seus CNPJs. Segundo Pires, média de duas empresas de pequeno, médio e grande porte está fechando as portas no DF a cada hora.

“Estamos diante uma crise política que nos impede de crescer. A burocracia e a falta de sintonia dos órgãos governamentais, a guerra fiscal e a falta de incentivos de políticas publicas são as principais causas do nosso estado pré-falimentar”, aponta o presidente da Associação Comercial.

Ele afirma que em apenas cinco empresas que encerraram as suas atividades recentemente foram desempregados mais de 40 mil trabalhadores. “São números que assustam e que fazem estagnar o giro da economia e desaparecer a distribuição de renda”, disse o empresário.

Apesar do estado agonizante do setor produtivo do DF, o governo, segundo o dirigente , aumenta a arrecadação mês a mês e não tem a mesma eficiência para aplicar os recurso pagos pelos que contribuintes. “A saúde está na UTI, a Segurança Publica e a Educação nem se fala”, afirma.

O presidente da ACDF disse que Rollemberg é um cidadão bem-intencionado, “embora ele tenha uma assessoria má intencionada e com pessoas inexperientes, cuja maioria é de teóricos da UNB, intelectuais que vice fora da realidade do que é o setor produtivo e do dia a dia da sociedade”.

Quanto aos indícios de corrupção no governo, Cléber diz que as denúncias terão que ser apuradas. “É para isso que existe os órgãos de controle aos quais nós depositarmos uma confiança muito grande de que eles possam cumprir o seu papel. Que sejam punidos todos os envolvidos. É o que espera a sociedade.

Fonte: Radar Condomínios