Denúncias na saúde incluem até visita de deputado distrital a cabaré de luxo

77


Print Friendly, PDF & Email
Por Ana Maria Campos

Integrante da CPI da Saúde, o deputado Cristiano Araújo (PSD) acabou sendo alvo de uma das testemunhas gravadas pela presidente do SindSaúde, Marli Rodrigues. Durante mais de uma hora, o ex-subsecretário de Logística e Infraestrutura de Saúde Marcos Júnior explica como funcionou a liberação irregular de pagamentos, conduzida por outro integrante do governo. O advogado, que era braço direito do então secretário de Saúde Fábio Gondim, diz que Cristiano Araújo esteve em São Paulo num cabaré, com o diretor do Fundo de Saúde Ricardo Cardoso. O distrital disse que essa citação é uma mentira. “É claro que isso nunca aconteceu”, afirmou à coluna.

Pérignon a R$ 5 mil
Pelo relato do ex-subsecretário de Logística e Infraestrutura de Saúde Marcos Júnior, o cabaré, onde Cristiano Araújo e o diretor do Fundo de Saúde Ricardo Cardoso teriam estado, é a boate Scandallo. A casa noturna ficou conhecida depois que o cantor Zezé Di Camargo reclamou, pelo Instagram, da conta de R$ 5 mil que teve de pagar por duas garrafas de Dom Pérignon que tomou com a namorada, Graciele Lacerda. O sertanejo disse que caiu numa pegadinha. Pensou que o local era uma danceteria, mas seria, na verdade, um puteiro, segundo as palavras dele. “Não sei como meu nome apareceu nessa história. Faço questão de esclarecer”, afirma o deputado Cristiano Araújo (PSD).

Profissionais
Na conversa gravada, Marcos Júnior diz que já esteve na boate Scandallo e que o local é frequentado por todo tipo de profissionais. “Há juíza, promotora, advogada, médica…”

Fonte: Correio Braziliense