Médico reclama de caos no centro cirúrgico do Hospital Regional da Asa Norte

Falta de manutenção predial, de insumos, de iluminação adequada e reuso de materiais comprometem realização de procedimentos cirúrgicos, além de expor médicos e pacientes à contaminação hospitalar

Por Kleber Karpov

Um médico da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) denunciou ao Política Distrital (7/Jun), o que chamou de caos no centro cirúrgico do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN). De acordo com o denunciante, que pede para não ser identificado, os profissionais convivem com total falta de estrutura adequada para realizar procedimentos cirúrgicos.

“Tenho visto, a situação caótica que está o Centro Cirúrgico do Hospital Regional Asa Norte.  Estrutura física toda comprometida, infiltrações, mofos nas paredes, falta de engenharia hospitalar, diversos materiais e equipamentos quebrados e sem manutenção corretiva e preventiva.”

Publicidade

O médico se queixa ainda que são obrigados a fazer reaproveitamento de material de uso único para reutilização em outras cirurgias, o que incorre em risco de transmissão de doenças, além da falta de insumos, para que possam realizar cirurgias. “Falta de escovas para degeneração das mãos, de álcool, fios cirúrgicos adequados”, afirma ao observar que são obrigados a recorrer ao improviso. “Nós médicos temos que improvisar o tempo todo”.

E não para por aí. De acordo com o médico, há acúmulo de caixas na unidade. “Os  focos cirúrgicos estão quebrados. quebrados e os médicos operam no escuro. As bombas de infusão estão estragadas”, se queixa ao afirmar que falta até extensão para de energia elétrica “e as poucas que tem quebradas. Situação complicada”, desabafou.

O que diz a SES-DF?

Política Distrital fez vários questionamentos a SES-DF sobre as condições do Centro Cirúrgico do HRAN. Por meio da Assessoria de Comunicação (Ascom), a SES-DF encaminhou uma nota em que tenta se explicar.

A direção do Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) informa que no dia 6 de junho, foi implantado, no hospital, o Programa Cirurgia Segura Salva Vidas. Este programa tem como objetivo melhorar a segurança da assistência cirúrgica e reduzir a mortalidade e complicações cirúrgicas, apoiados pelas orientações para a cirurgia segura da OMS.

No Programa de Regionalização da Saúde do Distrito Federal foi criado o Núcleo de Engenharia Clínica na Superintendência da Região de Saúde Centro Norte (SRSCN), que é o responsável pelo mapeamento, controle e acompanhamento das manutenções corretivas e preventivas de todos os equipamentos da região, em pleno funcionamento e trabalhando para sanar as dificuldades encontradas em todo o âmbito da Região de Saúde.

O HRAN tem contrato com empresa de manutenção predial renovado em maio/2016. Foi elaborado plano de ação que gerou um cronograma de execução das adequações para resolução das não conformidades do centro cirúrgico que ocorrerão a partir de 15/06/2016.

Em relação a falta de insumos, informamos que os processos de aquisição de medicamentos e materiais médicos hospitalares estão ocorrendo de forma regular na SES/DF, e que, ainda assim, recorremos aos recursos advindos do Programa de Descentralização Progressiva de Ações em Saúde (PDPAS) para complementação do abastecimento da nossa unidade.

Informamos ainda que o movimento cirúrgico de nossa unidade aumentou em 70%nos últimos meses, quando comparados aos últimos meses de 2015 e os iniciais de 2016.

Ressaltamos também a importância do Núcleo de Gestão da Internação, também implantado com o Programa Distrital de Regionalização, que organiza todos os processos de internação e alta em nossa unidade, otimizando a ocupação dos leitos, melhorando a nossa capacidade instalada e proporcionando uso racional dos nossos recursos.

Coincidência

Embora isso não resolva o problema, em 29 de maio, Política Distrital publicou matéria intitulada: Filtros de Raio X: Falta no Hospital de Base mas está se perde na UPA Samambaia. Na unidade,  além de filme para realização de Raix X, também havia aparelho de foco, embora talvez não atenda as especificações do utilizado no HRAN.

Artigo anteriorSecretário minimiza problemas, falta com a verdade e vende facilidades para instituir OSs na Saúde do DF
Próximo artigoImpostômetro atinge marca de R$ 900 bilhões