Presidente da Câmara vai ao governador do DF cobrar pagamento de licenças a professores

38
Professores acompanharam a sessão na galeria


Print Friendly, PDF & Email

A presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputada Celina Leão (PPS), deve se reunir com o governador Rodrigo Rollemberg para tratar do pagamento em dinheiro das licenças prêmios dos professores aposentados. A informação foi divulgada pelo deputado Wasny de Roure (PT), durante a sessão ordinária desta terça-feira (17). Uma comissão de representantes dos professores que reivindicam o pagamento das licenças se reuniu no começo da tarde com lideranças partidárias da Casa. O encontro ainda não tem data definida.

Os professores acompanharam a sessão das galerias do Plenário e receberam a solidariedade de vários distritais, entre eles as do próprio Wasny e do deputado Rodrigo Delmasso (PTN). Os deputados também devem votar uma moção cobrando do governo o pagamento devido aos professores.

Rodrigo Delmasso também abordou em seu pronunciamento a aprovação de emendas ao Plano Distrital de Educação, que retiraram da legislação a menção a questões de gênero. O parlamentar leu na tribuna um documento assinado pela Associação Americana de Pediatras afirmando que a ideologia de gênero é nociva às crianças. Segundo ele, o documento confirma que a Câmara agiu corretamente ao retirar as expressões do Plano Distrital.

O deputado Prof. Reginaldo Veras (PDT) fez questão de ressaltar que o texto original do Plano Distrital de Educação não tratava de ideologia de gênero. De acordo com o parlamentar, a proposta falava de gênero, apenas como masculino e feminino.

Retrocesso

Publicidade

Wasny de Roure também abordou entrevistas concedidas pelo governo do presidente interino Michel Temer, que, em sua análise, sinalizam para graves retrocessos de direitos dos trabalhadores. Na opinião do deputado, declarações sobre redução do Sistema Único de Saúde (SUS) ou cobrança de mensalidades nas universidades públicas, entre outras, indicam que “o cenário que se desenha é estarrecedor”.

Wasny também lamentou a incorporação da Previdência pelo ministério da Fazenda. Para ele, tratar o direito previdenciário somente pela ótica da Fazenda significa a retirada de direitos de um modelo que é referência no mundo. O deputado Chico Vigilante (PT) também criticou o presidente interino, Michel Temer, o qual chamou de “golpista”.

Fonte: CLDF