Gastos com a passagem da Tocha Olímpica daria para comprar dez máquinas de hemodiálise para os hospitais do DF

O Hospital de Clínicas da Unicamp colocou em funcionamento no Centro Integrado de Nefrologia (CIN), 20 novas máquinas de hemodiálise, totalizando um investimento de R$ 475 mil. Os novos equipamentos foram adquiridos com recursos da Secretaria de Estado da Saúde e oferecem vários diferenciais tecnológicos e de qualidade ao usuário, como um sistema que possibilita a configuração de acordo com o perfil e a necessidade de cada paciente. As informações ficam armazenadas na própria máquina. Atualmente, o CIN atende cerca de 40 pacientes, entre adultos e crianças, que fazem tratamento com hemodiálise todo mês.

Economia

O valor da compra de máquinas de hemodiálise realizada no ano (2013) foi 50% menor em relação à aquisição feita em 2008. Devido as Atas de Registro de Preços como modalidade licitatória.

Publicidade

Tocha Olímpica

Declaração de Contrapartida pelo GDF

No ano de 2016 será realizados no Brasil os Jogos Olímpicos, e a tocha começou sua viagem por todo território nacional partindo de Brasília em 03 de maio de 2016, com destino final na sede dos Jogos: o Rio de Janeiro. No total, a Tocha percorrerá cerca de 300 localidades de todos os estados do Brasil, pernoitando em 83 cidades, dentre estas as 27 capitais.

Diálise –  A diálise não trata a doença renal, mas substitui a função dos rins ao filtrar o sangue para retirar líquidos e toxinas como a uréia e a creatinina. Na hemodiálise essa filtragem é feita através de uma máquina na qual o sangue passa por um filtro e retorna ao paciente com uma quantidade menor de impurezas. E na diálise peritoneal, outro tipo de equipamento faz uma infusão e drena uma solução específica diretamente no abdome do paciente. Esse procedimento é realizado sem contato direto com o sangue. Uma sessão de diálise tem duração média de 4 horas, três vezes por semana – caso não haja intercorrências que são normais para os pacientes renais crônicos.

Fonte: Portal dos Convênios – SICONV – Tocha Olímpica e Paralímpica em Brasília- DF

Em contato com o representante da empresa que fez a venda das máquinas de hemodiálise, que preferiu não se identificar ou sua empresa, nos foi informado que conseguiríamos comprar dez (10) máquinas pelo preço de R$ 250.000,00 mil reais, valor investido na passagem da tocha olímpica por Brasília.

E que comecem os jogos de quem vive e de quem morre! 

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e a secretária de Esportes, Turismo e Lazer, Leila Barros, anunciam o percurso da tocha olímpica em Brasília
O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, e a secretária de Esportes, Turismo e Lazer, Leila Barros, anunciam o percurso da tocha olímpica em Brasília.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O senhor Jorge de Carvalho, meu tio, renal crônico, morreu no Hospital Regional do Gama à espera de atendimento para hemodiálise após uma intercorrência no dia posterior ao procedimento. E é em seu nome, que escrevo hoje no site, voltado para a dor e o descaso a que estão submetidos todos os renais crônicos do Brasil.

Fonte: Em Defesa da Saúde

Artigo anteriorQuase 8 entre 10 cidades brasileiras não têm unidades de terapia intensiva
Próximo artigoIsenção de inscrição para vestibular nas universidades públicas no DF é tema de audiência