Após manobra frustrada Waldir Maranhão anula próprio ato que cancelava votação do impeachment

22


Print Friendly, PDF & Email

O presidente interino da Câmara dos Deputados, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), de  anular na segunda-feira (9/Abr) as sessões do dias 15, 16 e 17 de abril, em que os deputados federais aprovaram a continuidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

O recuo aconteceu após a desastrosa manobra política que pode ter nos bastidores os dedos do governador do Maranhão, Flávio Dino e do ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), Eduardo Cardoso, frustrada por ação do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), que considerou  sem valor a ação de Waldir Maranhão uma vez que o processo está em fase de decisão naquela Casa.

Com o bônus dos 15 minutos de fama, Waldir Maranhão fica com os ônus de ser expulso do Partido Progressista (PP), da presidência interina da Câmara dos Deputados e ainda de possível cassação do mandato, o que, caso venha a acontecer, deixará o parlamentar sem foro privilegiado, e na mira da operação Lavajato.

Moral da história

Quem tem determinados amigos, definitivamente, não precisa de inimigos, pois quem com fogo queima, com fogo amigo será queimado.

Publicidade

20160509234443