Após três mortes, imunização contra H1N1 será antecipada

62
Print Friendly, PDF & Email

Gestantes e crianças com até 5 anos poderão receber dose da vacina a partir de 25 de abril. Anúncio foi feito em coletiva da Saúde nesta sexta(8).

Por Ana Paula

A Secretaria de Saúde antecipou para 25 de abril o início da imunização de gestantes e de crianças com até 5 anos contra a influenza A H1N1. Os demais públicos-alvo devem esperar o dia da campanha nacional de vacinação, em 30 dia abril. A mudança foi possível porque a pasta negociou com o Ministério da Saúde e recebeu na quinta-feira (7) 162.950 doses da vacina.

“Essa medida foi tomada em virtude do caráter atípico da letalidade do vírus”, disse o subsecretário de Vigilância à Saúde, Tiago Coelho, em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira (8).

Publicidade

Outro lote da vacina — com 130 mil doses — é aguardado para terça-feira (12). Se isso ocorrer, a data será antecipada mais uma vez e a imunização começará em 18 de abril. Nesse caso, além de gestantes e de crianças com até 5 anos, a secretaria vacinará profissionais da saúde e pessoas com doenças crônicas. Até o dia 30, o Distrito Federal receberá cerca de 650 mil doses.

De acordo com boletim epidemiológico divulgado hoje (8) pela Secretaria de Saúde, há no Distrito Federal 85 suspeitas, 26 casos confirmados e três mortes pelo vírus da gripe H1N1 em 2016. “Excluindo 2009, quando houve uma epidemia mundial da doença, este é o período com mais mortes nas primeiras 13 semanas do ano”, afirmou Coelho. As três mortes confirmadas foram de moradoras de Águas Claras, do Paranoá e de Vicente Pires. Uma delas tinha mais de 60 anos e as outras duas estavam na faixa etária de 25 a 59 anos.

Também participou da coletiva a diretora de Vigilância Epidemiológica e Imunização, da Subsecretaria de Vigilância à Saúde, Cristina Segatto.

Tratamento

A campanha nacional de vacinação contra gripe está marcada para 30 de abril. Na rede pública, a vacina é aplicada gratuitamente naqueles que apresentam maior risco de desenvolver complicações devido à influenza. São eles: pessoas com mais de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, profissionais de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas até 45 dias após o parto, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou de outras condições clínicas especiais.

O público-alvo é definido por protocolo do Ministério da Saúde, responsável ainda por distribuir as doses da vacina, assim como a medicação para combate à doença, o remédio antiviral Oseltamivir, que se chama Tamiflu comercialmente.

É necessário ter a receita médica em duas vias, documento de identificação e o cartão nacional de saúde (que pode ser emitido quando for retirar o remédio).

O Distrito Federal tem em estoque 15 mil comprimidos do Tamiflu. Segundo Tiago Coelho, a quantidade é adequada para a realidade atual. “Ainda assim, estamos em processo de aquisição de mais medicamentos.”

Sintomas

A influenza — ou gripe, como é conhecida — é uma doença viral, altamente transmissível. Ela afeta, principalmente, nariz, garganta, boca, brônquios e, ocasionalmente, pulmões. Os sintomas mais comuns são febre acima de 37,8 graus, calafrios, mal-estar, dores no corpo, dor de garganta, prostração, coriza e tosse seca.

A infecção dura cerca de uma semana e a transmissão ocorre entre as pessoas por meio das vias respiratórias. Para prevenir a doença deve-se higienizar bem as mãos, evitar levá-las à boca, nariz e olhos, evitar aglomeração e uso de lenços descartáveis e procurar um médico se apresentar os sintomas.
Quem apresentar sintomas de gripe deve procurar as unidades básicas de saúde da rede. Todas elas estão preparadas para receber os pacientes e encaminhá-los para o tratamento adequado.

Dezesseis unidades de saúde pública oferecem o Tamiflu também para pacientes da rede privada:

  1. Centro de Saúde nº 11 de Brasilia
  2. Centro de Saúde nº 6 de Brasília (Adolescentro)
  3. Centro de Saúde nº 1 de Brazlândia
  4. Centro de Saúde nº 1 de Ceilândia
  5. Centro de Saúde nº 8 do Gama
  6. Centro de Saúde nº 1 do Guará
  7. Centro de Saúde nº 2 do Núcleo Bandeirante
  8. Centro de Saúde nº 1 do Paranoá
  9. Centro de Saúde nº 1 de Planaltina
  10. Centro de Saúde nº 2 do Recanto das Emas
  11. Centro de Saúde nº 4 de Samambaia
  12. Centro de Saúde nº 2 de Santa Maria
  13. Centro de Saúde nº 1 de São Sebastiao
  14. Centro de Saúde nº 1 de Sobradinho
  15. Centro de Saúde nº 4 de Taguatinga
  16. Farmácia ambulatorial do Hospital de Base

Fonte: Agência Saúde DF

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!
Artigo anteriorSe depender de Celina Leão cabeça de Agnelo vai rolar no Mané Garrincha
Próximo artigoLula e Marina Silva lideram disputa para a presidência, aponta Datafolha