Exclusivo: E Dilma surtou. Mas por quê?

278
Print Friendly, PDF & Email

Ninguém é de ferro

Por Kleber Karpov

Com tantos acontecimentos nefastos que atingem em cheio a gestão da presidente Dilma Rousseff (PT) nos últimos dias, fontes palacianas, afirmam que, na noite de quarta-feira (23/Mar), a chefe do Executivo surtou. Fonte palaciana afirma que Dilma teve um colapso nervoso e chegou a ponto de quebrar copos. Isso por volta das 20h30, durante reunião com o alto escalão no Palácio do Planalto.

Desde que assumiu o segundo mandato Dilma enfrenta uma série de problemas potencializados ao longo de 2015. Porém, nos últimos dias parece ter atingido o pico do ‘insustentável’.

Publicidade

Crise financeira e política; a ‘Operação Lava-Jato’ da Polícia Federal com indiciamentos de pessoas próximas da Presidente, delação premiada do senador, Delcídio Amaral e a ação da 24ª etapa das investigações que alcançou Luiz Inácio Lula da Silva, com risco real de prisão do ex-presidente; a retirada de sigilo das escutas telefônicas por parte do juiz federal, Sérgio Moro; aparição de diálogo entre Dilma e Lula sugerindo a assinatura antecipada do Termo de Posse para assumir o cargo de ministro-chefe da Casa Civil Casa Civil; ações na Justiça que tentam barram a nomeação de Lula; negativa e aceitação de foro privilegiado ao antecessor por parte do Supremo Tribunal Federal (STF); a tentativa de acréscimos dos fatos recentes às pedaladas fiscais no processo de impeachment; novos pedidos de impedimento de Dilma; tentativa de convencer a opinião pública que o governo sofre tentativa de golpe; realização de reuniões para definir estratégias de sobrevivência e contraposições; excesso de estresse, cansaço, mídia golpista, oposição oportunista; fagulhas de Cunha na presidência da Câmara dos Deputados.

Os graves acontecimentos de quarta-feira (23/Mar) se limitaram ao anúncio do rombo de R$ 96,7 bi em 2016 em decorrência da redução da arrecadação; inflexibilidade do PMDB em estabelecer acordo com Lula para garantir a governabilidade no país; contestação por parte de órgãos de controle, instituições de policiais federais e OAB, após declarações desastrosas do novo ministro da Justiça, Eugênio Aragão, de poder trocar a equipe que investiga os escândalos da Petrobrás; e, divulgação de planilha encontrada na casa de Benedito Barbosa Silva Junior, presidente da Odebrecht Infraestrutura, que compromete mais de 200 políticos de 20 partidos brasileiros.

Mas por que Dilma surtou?

De acordo com a fonte de Política Distrital, a delação do Marcelo Odebrecht, tirou Dilma do sério. Afinal, ninguém é de ferro.

Artigo anteriorCertidão Negativa de Débitos será obrigatória nas transações imobiliárias no DF
Próximo artigoSob despejo, intervenção de Procuradoria Geral do DF garante funcionamento de Centro de Saúde 03 de Planaltina