Bancos de Leite aumentam estoques, mas ainda é necessário reforçar doações

37


Print Friendly, PDF & Email

No primeiro bimestre do ano, foram coletados 485 litros a mais se comparado com o mesmo período de 2015

Por Ailane Silva

Um gesto que garante a vida de quem acabou de nascer, as doações de leite materno aumentaram no Distrito Federal. No primeiro bimestre de 2016, foram coletados 2.509 litros do alimento. O volume representa 485 litros a mais do que a quantia arrecadada no mesmo período de 2015, quando a coleta foi de 2.025 litros.

Nos dois primeiros meses do ano, o número de doadoras também cresceu. Em janeiro e fevereiro de 2016, 881 mulheres foram doadoras, enquanto no mesmo período de 2015, foram 819 mulheres, ou seja, 62 a menos. Quanto ao relatório anual de 2015, foram recolhidos 16.453 litros de leite com a ajuda de 5.836 mães. Com isso, 9.593 bebês foram beneficiados.

Doações

Apesar do crescimento na arrecadação de leite materno no primeiro bimestre de 2016, a coordenadora dos Bancos de Leite do Distrito Federal, Miriam Santos, destaca que os estoques operam no limite.

Publicidade

“Nós dependemos da população e da solidariedade das mães para fazer esse trabalho. Toda mulher saudável que amamentar pode contribuir”, explicou, ao destacar que aproximadamente 150 recém-nascidos internados nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais públicos do DF são alimentados com as doações diariamente.

Miriam enfatiza que, em 2015, nasceram cerca de 57 mil bebês no Distrito Federal, mas apenas 5.836 mães passaram a contribuir naquele ano. “Acredito que ainda há muitas mulheres que podem se tornar potenciais doadoras, mas não sabem como ajudar. O leite pode ser recolhido pelos militares do corpo de bombeiros na casa das doadoras”, reforçou.

Como contribuir

Basta procurar o banco de leite mais próximo de sua casa ou ligar para o telefone 160, opção 4, e agendar para que o Corpo de Bombeiros Militar busque o alimento na casa da doadora.

É importante que as mães apresentem os exames realizados durante o pré-natal, entre eles, o hemograma. Caso os bebês delas já tenham atingido um ou dois anos de idade, os exames precisam ser feitos novamente. Além de ser uma exigência legal da Vigilância Sanitária, os resultados são indispensáveis para verificar se a mãe está apta ou não para a doação.

 Banco de Leite 2

Fonte: Agência Saúde DF