Após suspensão, servidora entra na Justiça e garante pagamento da Gratificação de Titulação

129
Print Friendly, PDF & Email
Por Kleber Karpov

Prometeu, tem que pagar!  

Após suspensão do pagamento da Gratificação de Titulação, em 2014, ainda na gestão do ex-governador, Agnelo Queiroz (PT), sindicatos e servidores recorrem a Justiça para garantir a manutenção do benefício. Esse foi o caso de uma servidora, que não será identificada por Política Distrital, que comemorou a vitória por ter sentença favorável na Justiça.

Criada por força das Leis nº 3.318 à 3.323 que abrangem as carreiras de: professores; assistência à Educação; assistência à Saúde; cirurgiões-dentistas; enfermeiros; e, Médicos respectivamente. Isso, em 2004, na gestão do ex-governador, Joaquim Roriz. Porém, a Gratificação parou de ser concedida aos servidores a partir de 2014 e após a gestão do atual chefe do Executivo, Rodrigo Rollemberg (PSB), o pagamento não foi retomado. Logo, para alguns servidores, não sobrou alternativa, senão a de recorrer a Justiça.

Uma servidora da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), que não será identificada por Política Distrital, comemorou a vitória. Em um grupo da Rede Social Facebook, a trabalhadora festejou.

“[…]Hoje saiu em primeira instância a sentença do processo que dei entrada no final de julho do ano passado pra receber a gratificação. O juiz me deu ganho de causa. Vou receber o valor integral da gratificação (30%). O valor do retroativo deu mais de 15 mil reais, fora juros e correções monetárias. Sugiro a todos que não fiquem nas mãos desse governo que tanto tem nos prejudicado e a irem atrás, principalmente porque a cada mês a dívida só aumenta. (SIC).“.

Mesmo vitoriosa, por ser decisão de primeira instância, a servidora deixa claro que há um longo caminho a percorrer, uma vez que ainda cabe recurso por parte de o GDF: “Duvido muito que o governo pague o valor referente ao retroativo amigavelmente.”, prevê.