Distrito Federal e Goiás discutem estratégias em conjunto para combate ao Aedes aegypti

56


Print Friendly, PDF & Email

12,7 mil casas em Santo Antônio do Descoberto já foram beneficiadas com a utilização de fumacê oferecido pela capital federal

A Secretaria de Saúde do DF iniciou entendimentos, nesta quinta-feira (4), com a Secretaria de Saúde de Goiás, para o combate ao Aedes aegypti – mosquito transmissor da Dengue, Febre Chikungunya e Zika vírus. O Distrito Federal já realiza ações no estado vizinho, porém, agora, fará de forma mais integrada e formalizada.

Para o diretor da Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde do DF, Divino Valero, quando se fala em saúde pública, não existem fronteiras. “Temos o maior prazer em unir as nossas forças com o estado de Goiás neste combate. Vários municípios do Entorno já haviam nos procurado solicitando ajuda e hoje, com essa reunião, discutimos a realidade vivenciada tanto pelo DF, quanto no GO, no que diz respeito à assistência à saúde, notificação de casos e, principalmente, ao controle do mosquito”, disse Valero.

Para a superintendente de Vigilância em Saúde de Goiás, Maria Cecília Brito, essa integração é de fundamental importância, diante do momento em que o país vive esta epidemia. “Já tem algum tempo que os nossos secretários de Saúde vêm entrando em entendimento para que esse momento acontecesse e hoje conseguimos fazer essa primeira reunião. Os trabalhos hoje já realizados pelo DF e pelo GO, mesmo que de forma individual, acabam se somando, pois somos estados vizinhos”, destaca a superintendente.

Somente em Santo Antônio do Descoberto, 12,7 mil casas já foram beneficiadas com a utilização de fumacê oferecido pela capital federal. Ao todo, três máquinas do DF foram disponibilizadas à cidade goiana, de forma a diminuir a proliferação do vetor por lá e evitar que os reflexos negativos cheguem a Brasília.

Publicidade

Representantes das pastas se reunirão no dia 19 de fevereiro, em Luziânia (GO), para tratar, tecnicamente, desta cooperação.

Cabe ressaltar que a situação no DF está sob controle e todas as formas de combate existentes estão sendo utilizadas na capital, o que a coloca em destaque no cenário nacional.

Fonte: Agência Saúde DF