Cuidado com os atalhos da vida!

228
Print Friendly, PDF & Email

“Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte”. (Pv.14:12)

Por Delmo Menezes

Se procurarmos nos dicionários da língua portuguesa a definição de “atalhos”, geralmente encontramos como “caminho mais curto”. E o ser humano tem uma tendência natural para escolher o caminho mais curto, aquele que exige menos esforços. Geralmente somos fascinados por esses caminhos, seja para a solução de um problema econômico, espiritual ou de um conflito relacional.

A busca pelo sucesso rápido tem levado muita gente a encurtar etapas da vida. Esta opção nem sempre é aconselhável. O escritor e pensador Luis Eduardo Valensi, diz: “Em vez de ficar seguindo atalhos, porque não inventamos nosso próprio caminho”?

Não é preciso ser um bom observador para constatar que tem muita gente que, em busca de valorização e notoriedade, chega ao ponto de se expor a determinadas situações sem se importar com o impacto que isso pode causar em suas vidas. A busca frenética pelo poder, deturpa a mente de muitas pessoas a procurarem atalhos.

Publicidade

Trilhar o longo caminho da obediência, da dignidade, do trabalho honesto, da honra, do respeito, da formação do caráter, acabam esbarrando na pressa e na sedução dos atalhos. Preferem os atalhos aos caminhos longos, a satisfação imediata ao crescimento maduro, as relações superficiais às amizades verdadeiras.

Na corrida agitada dessa “longa estrada da vida”, encontramos os “especialistas”, aqueles que te mostrarão os atalhos para você ser um sucesso. Eles não perdem tempo com a complexidade da vida, vão direto ao ponto, pois em fim o caminho mais curto entre dois pontos é uma reta. Geralmente são pessoas que acham que o imediatismo pode resolver tudo.

A busca pelo sucesso rápido tem levado muita gente a procurar de forma insistente os atalhos para cruzar a linha de chegada, não importando as consequências. Aí é que mora o perigo! Não é preciso fazer uma grande análise para constatar que essas pessoas em busca de valorização e visibilidade, chegam ao ponto de se expor a determinadas situações sem se importar com o impacto que isso pode causar em suas vidas.

Exemplos de atalhos que ofendem a moral: uso de propina para atender objetivos, suborno para não ser penalizado, compra de vagas em concursos, compra de votos por políticos, etc..

Muitos querem alcançar a riqueza da noite para o dia, procurando caminhos tortuosos que geralmente os levam a total destruição. São pessoas que buscam o poder a qualquer custo, que acham que a sensação de impunidade, acaba por encorajá-las a corrupção.

É deletéria para a sociedade a impressão de que o crime compensa. Ao cidadão comum que cumpre a Lei no dia a dia, a notícia de que quem infringe não recebe punição dentro de prazo razoável, traz a descrença nas instituições e a sensação de que a Justiça não funciona. Infelizmente é assim que se sente a maioria dos brasileiros.

Nunca tome atalhos em sua vida! Caminhos curtos e desconhecidos podem custar a sua vida, já dizia o escritor Fabrício Santana.

“Muitos não querem enfrentar as pedras no caminho, mas a realidade é que elas existem e devemos nos preparar para transpor todas as dificuldades.” (Fernando Oliveira)

Percorrer o caminho correto, sem buscar atalhos, faz com que toda pessoa quando menos espera descubra que já alcançou o sucesso que tanto almejou.

Fonte: Agenda Capital