Rosso apresenta lista de sugestões para o governo tirar o Brasil da crise com a garantia do crescimento econômico

40


Print Friendly, PDF & Email

Propostas que vão do acesso às linhas de financiamentos, menos impostos e prioridade do programa federal de concessões e parcerias com a iniciativa privada nos setores de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, até e a criação de um comitê intergovernamental de competitividade, fazem parte do amplo elenco de sugestões de Rosso e do seu PSD.

O ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, recebeu ontem (26) da bancada federal do PSD e do seu líder na Câmara dos Deputados, Rogério Rosso um elenco de  propostas para a retomada do crescimento e desenvolvimento econômico do país, com “sustentabilidade e justiça social”. Dentre outras, o partido defende as reformas tributária e da Previdência, ampliação e simplificação do acesso a linhas de financiamento para aumento das exportações, inclusive para pequenas e médias empresas, e a criação de um comitê intergovernamental de competitividade.

“O governo federal eleger como filosofia a proteção ao emprego e as empresas com produtividade, são dois pontos convergentes: nosso e do governo”

 O líder do PSD na Câmara dos Deputados, Rogério Rosso (DF), destacou que a preocupação do ministro do ministro em estabilizar a economia e controlar a inflação, é a mesma do partido. Segundo Rosso, o ministro pretende estudar as propostas do PSD “com agilidade” e levá-las à presidenta Dilma Rousseff, “para que o governo federal coloque como filosofia a proteção ao emprego e as empresas com produtividade”.

“Preparamos um documento simples, mas que demonstra a visão da bancada para a economia em 2016.” De acordo com o líder do PSD, a bancada considera necessário entender que o país, com dimensões continentais, tem muitas potencialidades e vocações econômicas originais e precisa levar isso em conta. Rosso ressaltou, porém, que o Brasil tem características produtivas, e não especulativas.

Publicidade

Além das já citadas acima, proposta entregue ao ministro Nelson Barbosa inclui ainda redução dos custos e desoneração da folha de pagamento para setores estratégicos e de alta capacidade de geração de emprego e renda; regulamentação da terceirização, projeto já aprovado na Câmara dos Deputados e em análise no Senado Federal, a simplificação da burocracia na emissão de alvarás e a transformação do Ministério da Fazenda em Ministério da Fazenda e da Competitividade.

Os deputados do PSD propõem também menos impostos e prioridade do programa federal de concessões e parcerias com a iniciativa privada nos setores de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. O partido integra a base aliada do governo no Congresso Nacional.

Falando com exclusividade a este blog, o líder Rosso declarou que “Querido Professor, Crises superam-se com trabalho, ação, disposição e entusiasmo para solução dos problemas. Não podemos ficar apenas lamentando ou somente criticando , precisamos fazer nossa parte. O Brasil tem um potencial imenso econômico, natural e com vantagens competitivas muito importantes frente a outros países e blocos econômicos  , tais como o agronegócio, o turismo, os arranjos produtivos da indústria, da mineração, da tecnologia , do comércio e dos serviços. O potencial econômico do país está essencialmente na capacidade de trabalho e superação do nosso povo. Só Teoria econômica e contábil aplicada  não resolve crises”.

Fonte: Blog do Professor Chico