Portador de diabetes crônica reclama de falta de medicamento

289
Print Friendly, PDF & Email
Por Kleber Karpov

O serralheiro, Fernando Aparecido Alves de Lima, de 41 anos, portador de diabetes crônica, procurou Política Distrital devido à falta de Glargina Lantus na Farmácia Central da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF). Sem o fornecimento por parte da SES-DF, Lima é obrigado a tirar dinheiro do próprio bolso para comprar o medicamento.

Lima explicou ao Blog que, desde 1º de dezembro, é obrigado a desembolsar R$ 735 ao mês. Isso porque utiliza sete refis da medicação, ao custo de R$ 105 cada unidade. Lima explicou que se aposentou em decorrência da doença e se mantém com a serralheira com cerca de R$ 1.600 mensais, o que dificulta para garantir a compra do medicamento:

“Hoje eu sou autônomo. Só que depois que amputei dois dedos do pé, fico só fazendo bico. Tenho uma micro empresa no meu nome mais o contador já esta dando baixa, faliu. (SIC)”, disse ao observar: “Pra quem usa e questão de sobrevivência”, concluiu.

Glargina Lantus

Por meio da Assessoria de Comunicação da SES-DF, a Secretaria informou que o processo de compra da insulina Glargina Lantus foi finalizado e aguarda apenas a entrega do medicamento pela empresa vencedora da licitação.

Metformina

Ainda de acordo com a SES-DF, os usuários do SUS-DF, portadores de diabetes, que tiveram a prescrição de outro medicamento, a Metformina, esses podem obter o remédio no centro de saúde mais próximo da residência. Para isso é necessário portar o registro de identidade, cartão do SUS e a receita médica, em duas vias, contendo a prescrição e posologia corretos.

Atualização: 19/01/2015 às 22h32