Desova de Paciente por OS? Paciente é abandonado na rua após deixar hospital

56
Print Friendly, PDF & Email

Caso aconteceu em Cubatão (SP) e vídeo causou revolta nas redes sociais. Entidade responsável por UPA lamentou o fato e afirma que irá investigar.

Por LG Rodrigues

Um vídeo mostrando uma ambulância deixando um paciente no meio da rua após ele ter deixado uma unidade de saúde causou revolta entre moradores de Cubatão (SP). A gravação foi feita em uma avenida movimentada da cidade e mostra o motorista do veículo argumentando que estava deixando o paciente por não haver vagas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

As imagens foram divulgadas nas redes sociais no início desta semana e foram compartilhadas milhares de vezes até a manhã desta quarta-feira (6). A Prefeitura de Cubatão confirmou que está investigando o caso e que um processo administrativo foi aberto para procurar os responsáveis.

Publicidade

No vídeo, é possível ver o paciente, que tinha ferimentos na perna, colocando o pé na frente da roda do veículo no momento em que o motorista acelera. A autora das imagens alerta os ocupantes do carro e eles descem para explicar a situação para os moradores que reclamavam do descaso.

Paciente foi deixado na rua após ter sido transportado de ambulância em Cubatão (Foto: G1)
Paciente foi deixado na rua após ser transportado de ambulância em Cubatão (Foto: G1)

Durante a conversa, o motorista afirma que trouxe o paciente de uma UPA e que o rapaz não conseguiu uma vaga na unidade de saúde. “Eu vou deixar ele onde? Não quiseram aceitar ele. Nossa parte nós fizemos, mas eu vou colocar ele aonde?”, questiona.

Em certo ponto, a autora do vídeo diz que o motorista ia atropelar o paciente com a ambulância e o condutor nega a intenção. “Eu não ia passar em cima da perna dele. Eu trabalho aqui há 40 anos. Não sou louco. Posso ser velho, mas não sou doido”.

Em nota enviada ao G1, a Organização Social Saúde Revolução – OSS Revolução, responsável pela gestão da UPA, informou que o fato está sendo apurado.

A entidade lamentou a situação e afirmou que a atitude não condiz com as diretrizes da OSS Revolução e nem com a postura dos profissionais.

Ainda de acordo com a instituição, um processo administrativo foi aberto e a equipe envolvida está sendo ouvida. A OSS Revolução também está fazendo contato com a autora do vídeo para, após ouvir todos os envolvidos, tomar as devidas providências.

Fonte: G1 Santos

Artigo anteriorRollemberg joga água fria sobre suposta demissão de Secretário de Saúde  
Próximo artigoApós ser suspensa, exigência dos extintores em automóveis pode voltar no Brasil