Corregedoria da PM pressiona lideranças da Operação Tartaruga

Por Elijonas Maia
A Corregedoria da Polícia Militar do DF abriu inquérito contra os policiais que participaram da assembleia realizada na Praça do Relógio em 17 de dezembro. Na ocasião foi aprovada, por unanimidade, o início da Operação Tartaruga – ou Operação Legalidade, como alguns setores qualificam.
Os documentos que o blog BRASÍLIA ALERTA teve acesso mostram que o sargento Lusimar Arruda e o cabo Eliomar Rodrigues, apontados como lideranças do movimento, foram intimados para prestar esclarecimentos ao Inquérito Policial Militar (IPM), em 22 de dezembro, na Central de Inquéritos do Departamento e Controle e Correição da PMDF. Os documentos são assinados pelo corregedor-geral da PM, coronel marcos Aurélio Braga Reis.
Alguns policiais acreditam que essa investigação é para enfraquecer a operação, pois a adesão teria crescido nos últimos dias. Como bem sabemos, militares não podem se opor e se rebelar ao Comando.
A Polícia Militar informou que os trabalhos de patrulhamento seguem normalmente.
corregedoria
Artigo anteriorPresidente da Câmara Legislativa vê elementos para investigar fraudes na construção superfaturada do Mané Garrincha
Próximo artigoCongresso Nacional tem saúde como prioridade para o DF