Bruna Pinheiro, presidente da Agefis é condenada por Tribunal de Contas do DF

793
Print Friendly, PDF & Email
Dona das tratoradas do GDF passas de caçadora à caça?

Por Kleber Karpov

brunaJunto com algumas centenas de nomes, o da a presidente da Agência de Fiscalização de Brasília (Agefis), Bruna Maria Peres Pinheiro, figurou no Relatório de responsáveis cujas contas foram julgadas irregulares no período entre fevereiro de 2006 e julho de 2014. Por meio de uma Tomada de Contas Especial realizada pelo Tribunal de Contas do DF (TCDF), Bruna Pinheiro foi condenada a ressarcir R$ 227,40 ao erário por uso indevido de telefonia fixa e móvel.

Politica Distrital obteve acesso ao à decisão por meio do website do TCDF, acesso à decisão que teve por Relator, Paulo Tadeu Vale da Silva e ainda ao Acórdão nº 159/2014, por meio da Assessoria de Comunicação do TCDF.

IMG-20151013-WA0078
Capa de caderno Cidades – Fonte: Portal Radar

Mais irregularidades?
Recentemente Bruna Pinheiro foi mencionada em outra suposta irregularidade, que de acordo com o Portal Radar, em que a atual presidente da Agefis, em 2002 teria obtido, irregularmente, o atestado oficial do Governo do Distrito Federal de que a construção de suas casas obedeceu às exigências legais: a carta de Habite-se. A matéria foi publicada sob o título: Antes de ser a presidente da Agefis, Bruna Pinheiro conseguiu habite-se para a sua casa em condomínio irregular do lago sul.

Audiência Pública

Na segunda-feira (7/Dez), Bruna Pinheiro, deve participar de audiência pública na Câmara Legislativa do DF (CLDF) onde deverá responder questionamentos sobre as derrubadas de casas no condomínio Sol Nascente, situado nas Regiões Administrativas  de Ceilândia,  Vicente Pires, Núcleo Bandeirante, entre outras.