Operação Dubai: MPDFT investiga cartel de combustíveis no Distrito Federal

65
Print Friendly, PDF & Email

Foi deflagrada, na manhã desta terça-feira, 24 de novembro, a Operação Dubai, que investiga a formação de cartel no mercado de combustíveis do Distrito Federal. Foram cumpridos sete mandados de prisão, 44 mandados de busca e apreensão e 22 conduções coercitivas. A operação tem participação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPDFT), da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros do Departamento da Polícia Federal (Delefin) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A investigação, que vem sendo realizada há cinco anos, reuniu provas de que distribuidoras, postos de revenda e sindicatos do setor mantinham contatos frequentes para fixar o preço dos combustíveis no Distrito Federal. A atuação da organização criminosa, além de fixar preços artificialmente altos para a gasolina, também atuava para manter o etanol economicamente inviável.

As informações obtidas ainda serão analisadas para se chegar ao valor total movimentado ilegalmente pelo grupo. Estima-se que, em 2014, o lucro ilegalmente obtido varie de R$ 800 milhões a R$ 1 bilhão. No Distrito Federal, as três principais distribuidoras detêm 90% do mercado e a principal rede de postos, com 92 estabelecimentos, realiza 30% das vendas.

Segundo o promotor de Justiça Clayton da Silva Germano, do Gaeco/MPDFT, o objetivo da investigação é garantir a competitividade. “Entre outras medidas, pediremos ao procurador-geral de Justiça do DF, Leonardo Bessa, que proponha ao Distrito Federal que apresente novamente o projeto de lei que permite aos supermercados atuar na venda de combustíveis”, afirmou.

Fonte: MPDFT