Com redução de contratos temporários e cargos comissionados, Saúde deve continuar a nomear concursados

86
Print Friendly, PDF & Email

O governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), anunciou que deve reduzir, em 20% os cargos comissionados em toda estrutura do GDF, a partir da próxima semana. Com o quadro funcional em déficit de quase 10 mil servidores a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), ainda em regime de reposição de vagas em vacância, deve fazer novas contratações.

A reposição dos quadros da SES-DF ocorre porque além do GDF estar impedido de realizar novas contratações por limitação da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), a Secretaria conta com outro agravante, a decisão do Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), provocada pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), de não renovar os contratos temporários.

A redução de 20% do efetivo em cargos comissionados, deve impactar negativamente no quadro da SES-DF, embora, procurada por Política Distrital, por meio da assessoria de comunicação, informou não ter como mensurar o impacto real que as exonerações devem exercer no efetivo pessoal da Casa.

Publicidade

Na SES-DF um número expressivo de trabalhadores, em cargos comissionados, é do quadro efetivo da Secretaria. O que pode ser uma boa oportunidade para o secretário de saúde, Fábio Gondim, remanejar profissionais que deveriam atuar na atividade fim, de funções, meramente, administrativa.

Nomeação de concursados

Mesmo com a redução de cargos comissionados a SES-DF a nomeação de concursados deve continuar. De acordo com a Secretaria está previsto a convocação de 165 concursados para atuar em áreas de maior carência nas unidades de saúde do DF.

A pasta informou, no entanto, não haver data definida para as novas nomeações. Isso por estar realizando um levantamento para saber quais são as áreas de maior carência: “Só será possível dizer o quantitativo para cada área após este estudo ser finalizado.”.

Leave your vote

Artigo anteriorServidores da Saúde em greve poderão ser responsabilizados por omissão de socorro
Próximo artigoVice-governador e secretário da Saúde negam saída de secretária adjunta