Metrô amplia número de bicicletas transportadas nos trens

Print Friendly, PDF & Email

Medida atende reivindicações de ciclistas, que têm usado cada vez mais os veículos para ir ao trabalho e ao lazer

A diretoria colegiada do Metrô-DF anunciou, nessa segunda-feira (17), uma medida que vai facilitar o uso da bicicleta no sistema metroviário. Está liberado o acesso de mais de cinco bicicletas, no último carro, aos domingos. A decisão atende a uma antiga reivindicação dos ciclistas do Distrito Federal, que costumam usar bicicletas não só para o trabalho, mas também para o lazer. Eles pediam a permissão de mais bicicletas nos trens.

A medida ainda é de caráter experimental e já começa a partir deste domingo (23), mas a empresa pretende torná-la definitiva. O presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado, explica que a ideia de liberar o último carro dos trens é dar ainda mais incentivo à prática de atividades físicas e também o uso de bicicletas como meio de transporte. “Queremos intensificar o que determina a lei, estimulando a parceria entre bicicletas e trilhos”, afirmou.

Publicidade

Carro exclusivo

Outra medida experimental anunciada pelo Metrô-DF é que, a partir de setembro, o uso do carro exclusivo feminino e para pessoas com deficiência será liberado durante todo o dia e não mais apenas nos horários de pico. Para usufruir do direito, os usuários devem utilizar sempre o primeiro carro do trem, o chamado carro líder, localizado logo após a cabine do piloto.

Desde seu funcionamento em 1º de julho de 2013, adotado em cumprimento à Lei Distrital 4848/2012, o carro exclusivo feminino e para pessoas com deficiência tem ganhado adesão de usuários. Diariamente, cerca de 20 usuários entram em contato com a Ouvidoria por dia para informar e reclamar sobre o descumprimento da lei.

Apesar de não haver punição, o Metrô-DF, além da atuação por meio de seus empregados, tem contado também com o apoio dos próprios usuários, no sentido de preservar os direitos concedidos. O Corpo de Segurança Operacional do Metrô fiscaliza e inibe a infração. Sempre que são flagrados no carro exclusivo, usuários não detentores do direito são convidados a se retirar e, quando há resistência, são encaminhados à Delegacia de Polícia e podem responder criminalmente.

Desde abril, quando o Metrô-DF deu início a uma campanha para o uso correto do carro exclusivo, aumentou o número de reclamações de descumprimento da lei.

Fonte: Ascom Metrô-DF

Artigo anteriorÓrtese e Prótese do DF: Desvendando a história não, ou, mal contada
Próximo artigoSecretaria de Saúde do DF oferece capacitação sobre diabetes