Gestão do Metrô-DF, um exemplo a ser seguido por Saúde, Educação…

120
Print Friendly, PDF & Email

Na quarta-feira (29/Jul) a direção do Metrô-DF convidou um grupo blogueiros da Associação de Blogueiros de Política de Brasília (ABBP), da qual Política Distrital é associada. O motivo da reunião era a apresentação do novo website daquele Órgão, lançado na quinta-feira (30/jul), mas o presidente, Marcelo Dourado, deu uma aula de pró-atividade e relações institucionais.

A reunião de pouco mais de uma hora deixou a todos surpresos por uma série de motivos, a começar pela simplicidade do presidente do Metrô-DF, Marcelo Dourado, ao demonstrar que veste, literalmente, a camisa da Empresa. A abertura para pedir e ouvir sugestões que possam colaborar para a melhoria dos serviços prestados à população do DF. E ainda pela objetividade da pauta e da apresentação não só do website mas, sobretudo, de encaminhamentos e ações de ampliações e suporte à melhoria da mobilidade do DF.

Dourado falou da preocupação que o Metrô-DF tem em relação a colaborar para a arrecadação de recursos, com ações simples, a exemplo da abertura de espaços publicitários para anunciantes nas estações de modo a tentar ajudar a aumentar a arrecadação do GDF. Obras de implantação de novas  estações e de expansão das linhas do metrô.

Publicidade

O poder da Comunicação

11805906_10204098264409325_1129818049_n
Metrô-DF abre canal de ouvidoria por meio de aplicativo Whatsapp

Enquanto órgãos do GDF instituem a  chamada ‘Lei da Mordaça’, a exemplo da polêmica, há alguns meses, em torno da Secretaria de Estado de Comunicação  (SEDF) e posteriormente da Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), o Metrô DF, dá uma lição, tanto no que tange a forma de se relacionar com a imprensa, na qual se inclui os blogs, quanto com os servidores.

Se de um lado a SES-DF reiterou a punição aos servidores, por meio de Circular, nas linhas e estações do Metrô, Dourado, optou por contar as histórias e homenagear as histórias de servidores. Mais que isso, o presidente do Metrô fala em descentralização do relacionamento com a mídia e abre canais, a exemplo do Whatsapp, para permitir que usuários dos serviços, tenham uma ferramenta instantânea para relatar os problemas do órgão.

Mudanças na Saúde

Na SES-DF respostas à imprensa, por exemplo, em que a Secretaria, por meio da assessoria de comunicação, ao afirmar que não dará mais depoimentos sobre novos casos da superbactéria KPC e até mesmo a ‘Lei da Mordaça’ que instituiu a punição a servidores por tecerem críticas em redes sociais, podem estar com os dias contados. Esse é um discurso do secretário de Saúde, Fábio Gondim, que afirma estar aberto a ouvir e dialogar com servidores e imprensa. Em tempo, a corregedoria da SES, ainda sob a gestão do um corregedor interino, se também der mostras de mudanças, muitos servidores vítimas ou não do pulso ditatorial que havia se acomodado naquele recinto devem voltar a sorrir.

Artigo anteriorRoseana Sarney, ex-patroa de Fábio Gondim, omitiu 57% dos gastos, diz auditoria do MA
Próximo artigoAterro sanitário de Samambaia não resolve o problema no DF, diz especialista