Nome de Fábio Gondim não passou pelo crivo da Coordenação de Análise da Informação de Rollemberg

51


Print Friendly, PDF & Email

Por Fred Lima

Com várias suspeitas e denúncias acumuladas no período em que era secretário de Gestão e Previdência do último governo Roseana Sarney no Maranhão, Fábio Gondim não teve o seu nome avaliado pela Coordenação de Análise da Informação. A informação é do ex-coordenador do setor, o delegado aposentado Miguel Lucena, que foi exonerado na última terça-feira (28). A coordenação existe para impedir que fichas sujas ou pessoas que têm suspeitas graves não assumam cargos no GDF. “Gondim não passou pela avaliação. Outros nomes também não. A avaliação era feita sob demanda da Casa Civil”, afirmou Lucena.

Segundo apurado pelo blog, parece que a maioria dos cargos que são avaliados pela coordenação são do terceiro escalão, não do segundo e do primeiro. Por este motivo, o nome de Fábio não foi investigado por se tratar de uma “escolha política”, segundo Miguel. “O nome dele passou direto”, concluiu.

A Coordenação de Análise da Informação já impediu que estuprador e ladrão assumissem cargos na Administração de Sobradinho II. Mas pelo que parece, o setor só funciona quando se trata de “peixes pequenos”. Quando é um “tubarão branco” das praias maranhenses, como foi o caso de Fábio Gondim, sequer é encaminhado ao setor.

Pelo visto a politicagem anda imperando no Palácio do Buriti. Cabe agora ao governador tomar ciência do ocorrido e sanar o erro. O problema é se tal falha tiver o aval de Rollemberg. Aí o negócio vai complicar mais ainda. Vale lembrar que as regras devem valer para todos.

Publicidade

Fonte: Blog do Fred Lima