Concursados cobram nomeação do secretário de Saúde e ouvem lamentações

68


Print Friendly, PDF & Email

Representantes de 17 categorias de concursados aprovados em concursos público de 2011 e 2014 se reuniram com o secretário de Saúde, João Batista de Sousa,  para pedir nomeação na Secretaria de Estado de Saúde do DF. Na reunião Sousa expôs as dificuldades enfrentadas pela pasta, em decorrência da crise financeira e afirmou que cerca de 700 servidores devem ser nomeados até dezembro.

A reunião contou com a participação do deputado distrital da base do governo, Júlio César (PRB), o Subsecretário de Gestão Participativa (Sugepar/SES-DF),  Tiago Araújo Coelho de Souza, e a Subsecretária de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (Sugetes/SES-DF), Maria Amalia Dorsch Ferreira.

Durante a reunião Sousa explicou que a SES-DF não fará novas renovações de contratos temporários e que deve preencher cerca de 700 vagas que tenham aberto vacância em 2015 a serem nomeados até o final do ano.

Segundo Sousa: “A situação é muito crítica. Está difícil manter alguns serviços abertos. Nós pedimos esse ano a contratação de aproximadamente, 2 mil servidores aquela a primeira de foi autorizado 205 era quase  700 que foi autorizado 205 era segunda nós pedimos 1690 foi autorizado 500. Só que o governador eu fiz uma projeção para contratar até o final do ano 1404. Como está chamando 705 então ele vai autorizar só mais uns 700, ao longo do ano. E aí ele tá pedindo: priorize as áreas que são mais complicadas.”, explicou.

Quadro atual da SES-DF

Publicidade

De acordo com Sousa, o quadro atual de pessoal existente na SES-DF é de 29.653 efetivos e 1031 temporários. Desses, 4862 médicos, 2.626 especialistas, 484 odontólogos, 3.235 enfermeiros, 9.935 técnicos em enfermagem, 6.512 técnicos em saúde e 1.998 Auxiliar em Saúde.  O Secretário afirmou ainda que contratos temporários não serão renovados a medida que vencerem.

Utilizando recursos de Dezembro

“Eu não vou falar para vocês o que eu ouvi lá porque vocês vão ficar muito tristes. Saí de lá desanimado com a situação financeira do distrito federal. Está saindo o pagamento amanhã né¿ [perguntou à assessoria]. Sem o 13º de Junho. Mas ele vai pagar suplementarmente se conseguir.  A gente está tendo dificuldade para este mês ter que fazer o corte do pagamento do orçamento de dezembro para fazer o pagamento este mês.

Três anos sem contratação?

Sousa também afirmou que a previsão é que a SES-DF deve ficar sob a limitação imposta pelo limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) ao longo de 2015 e dá um panorama que chamou de “sombrio”.

Eu tenho uma pressão para acabar com as horas extras sem aumentar as contratações. Isso implica em fechar serviços. Vou ter uma conversa com o governador, para saber que caminho que nós vamos tomar. […] Se fosse para reproduzir a fala da doutora Paola (procuradora-geral do DF, Paola Lima): – O senhor não vai conseguir contratar nos próximos três anos. Se for para repetir as palavras da Procuradora.

Manchando a minha biografia

Sousa falou ainda da preocupação em relação as cobranças que recebe no Conselho Regional de Medicina (CRM), por causa de notificações que recebe: “Eu estou fazendo um exercício muito grande para saber até quando consigo levar essa situação. Pois como eu sou médico meu Conselho (Conselho Regional de Medicina) me pressiona. Eu tenho várias notificações do meu Conselho porque eu sei que eu tenho hoje, dia 6 de julho, de manhã, 69 leitos de UTI fechados, 86 doentes na fila para entrar na UTI, hoje. Dos doentes que estão na fila para entrar, 20% a 30% na morre na fila se não entrar. Isso vai colocando a minha biografia, vai colocando a minha trajetória em risco. Então a situação é muito grave. Muito grave