Senador Cristovam participa de roda de conversa com moradores de Riacho Fundo I

58


Print Friendly, PDF & Email

O senador, Cristovam Buarque (PDT), participou na noite de quinta-feira (2/Jul) de roda de conversa com moradores de Riacho Fundo I.  Por cerca de três horas, o Senador, fez uma breve análise do panorama político do DF e ouviu opiniões, sugestões e queixas de cerca de 50 pessoas que estiveram presentes no salão da Administração da Cidade.

Entre os presentes estavam o representante do GDF, Gustavo Pereira, o administrador de Riacho Fundo I, Irany Domingos Gomes, o comandante da 28º Batalhão da Polícia Militar do DF, Augusto, além de representantes e lideranças de diversos segmentos da comunidade de Riacho Fundo I e II e Núcleo Bandeirante, a exemplo de ex-administradores, líder religioso, conselheiros de Saúde, educadores, líderes comerciais. Buarque se comprometeu levar até Rollemberg as críticas e sugestões apresentadas pela comunidade de Riacho Fundo I.

Buarque  lembrou a situação “lamentável” em que o governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), recebeu o DF, mas alertou que Rollemberg não pode cair na ‘armadilha’ da falta de dinheiro. De acordo com o Senador: “Ele tem que procurar compensar a falta de dinheiro por exemplo com a mobilização da população. É possível. Tem que se fazer um orçamento participativo para a população se mobilizar, mas para fazer coisas quando é preciso. Tem muita gente cuidando de escola, melhorando a área onde vivia, o centro, simplesmente pela organização, pela mobilização. Ficar sentado pela falta de dinheiro, não vai levar resultados para esse governo. ”, afirmou.

Buarque observou que embora o governo tenha enfrentado diversos problemas nesse início do governo, a maioria das críticas ao governo, estão relacionadas a deficiência dos gestores em ouvir a população. O Senador lembrou ainda que mesmo com a falta de recursos, há muitas iniciativas que poderiam ser tomadas, que não envolvem gastos significantes de dinheiro.

Entre os temas mais abordados entre os presentes a Educação foi o mais abordado, a exemplo de questionamentos com a qualidade das estruturas e da qualidade do ensino, a federalização do ensino público, a valorização dos profissionais de educação, o papel da família no processo de educação, políticas de inclusão na educação.

Publicidade