Câncer de mama é tema de conferência de primeiras-damas na Câmara dos Deputados

Print Friendly, PDF & Email

O objetivo do evento bienal é mobilizar esposas de governantes para atuar em políticas públicas de acesso à prevenção e ao tratamento da doença

Brasília sedia a VI Conferência Nacional de Primeiras-Damas até as 17 horas desta quarta-feira (27), no auditório Freitas Nobre, no Anexo IV da Câmara dos Deputados. Organizado pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), o encontro bienal busca conscientizar e mobilizar as esposas dos prefeitos e dos governadores na ampliação do acesso a prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

Na abertura, a deputada federal Carmem Zanotto (PPS-SC), presidente da Frente Parlamentar Mista de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento do Câncer, ressaltou a importância da luta diária das organizações não governamentais e instituições no atendimento a pacientes: “Precisamos compreender que estamos investindo na vida e nas pessoas”.

Publicidade

Presente à mesa estava a colaboradora do governo Márcia Rollemberg, esposa do governador de Brasília. Ela citou articulações para parcerias em prol da causa: com o Instituto de Cultura Brasileira, a fim de fortalecer a aquisição de próteses mamárias; e com a Rede Feminina de Combate ao Câncer, por meio do projeto Recomeçar. “Várias iniciativas da sociedade civil estão conectadas para somarmos à causa”, afirmou. Em 2013, o evento também foi realizado na capital federal.

O presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Rodrigo Pepe Costa, fez uma exposição sobre todas as fases da doença, uma das mais comuns entre as mulheres, correspondente a 22% dos novos casos de câncer a cada ano, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca).

Entre os relatos previstos na parte da tarde, estão a experiência da primeira-dama do Rio Grande do Sul, Maria Helena Sartori, em ações para o benefício da saúde da mama; e a parceria entre esposas de governantes e organizações não governamentais na luta contra o câncer.

Artigo anteriorDE PORTAS FECHADAS: Empresa com contrato encerrado com o GDF cortou sistema de transmissão do Na Hora e deixou população sem atendimento
Próximo artigoDesemprego no Distrito Federal aumenta em abril