Fornecedores da Saúde dependem de boa vontade de Rollemberg para receber atrasados. Recursos continuam investidos

61


Print Friendly, PDF & Email

Durante 1º Fórum de Informações ao Fornecedor Secretaria de Saúde realiza Fórum para Informações aos Fornecedores

A Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) realizou na manhã de terça-feira (26/Mai) o 1º Fórum de Informações ao Fornecedor. O evento é a primeira de três edições, e acontece em duas etapas. A primeira para fornecedoras de medicamentos e materiais médicos/hospitalares. A segunda acontece nesta quarta-feira (27/Mai) às 9 horas, no Auditório Águas Claras, no Centro de Convenções de Brasília.

Na primeira etapa, estiveram presentes cerca de 200 empresas. Na ocasião foram repassadas informações sobre a estrutura de funcionamento da SES-DF e o trânsito dos contratos e pagamentos de fornecedores, além de responderem questionamentos por parte dos fornecedores.

O fórum foi supervisionado pelo subsecretário de Administração Geral (SUAG), Marcello Nóbrega e outros gestores da SES-DF. Na ocasião Nóbrega sugeriu “Nós queremos que os fornecedores entendam que a Secretaria está em um processo de evolução da transparência da informação e com interesse de resolver a crise do abastecimento no DF.”, afirmou ao responder questionamento de um fornecedor.

Um dos motivos para a realização do Fórum é que somente a SES-DF detém, sozinha, cerca de 40% dos contratos com fornecedores celebrados pelo GDF. Nesse percentual esta contido uma dívida de Restos à Pagar (RAP), proveniente do exercício anterior, de quase de R$  119 milhões sendo que pagou até o momento pouco mais de R$ 12 milhões e ainda faltam cerca de R$ 57 milhões a serem pagos. No entanto ainda de acordo com as secretaria, R$ 55 milhões foram cancelados, por não haver lastros financeiros (quando há emissão da Nota de Empenho superior a disponibilidade de recursos).

Publicidade

IMG_6798E os pagamentos?

Entre os principais questionamentos por parte dos fornecedores inscritos nos RAPs, estavam a dúvida se de fato a SES-DF deve efetuar os pagamento das e quando essas dívidas devem ser quitadas por parte daquele órgão.

Embora os recursos existam e estão investigo em contas-correntes, de acordo com Nóbrega a dívida será paga, porém apenas após o governador, Rodrigo Rollemberg (PSB), publicar Decreto autorizando os pagamentos aos fornecedores, “o que pode acontecer em Julho.”, afirmou.

Enquanto isso

Durante o Fórum Nóbrega explicou que a SES-DF é obrigada a pagar mais caro, com compras emergenciais, uma vez que as empresas se negam a entregar medicamentos e insumos, por estarem com os pagamentos em atraso. Mas o SUAG promete um multirão para os próximos dias,  no intuito de reabastecer as unidades de saúde.

No entanto, enquanto o Governador não tiver o bom senso de perceber que está gastando mais, quando poderia pagar os fornecedores, essas empresas devem permanecer no arrocho.

Karina Rosso, a salvadora da pátria

Para tentar acalmar os ânimos, quem se fez presente no Fórum foi a subsecretária de Fomento e Parcerias (SUPAR) da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano e Social (SEDEST), Karina Rosso, para apresentar aos empresários a possibilidade de se obter financiamentos por meio do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO). Uma das sugestões de Rosso é que os empresários possam ampliar os negócios, se tornando, por exemplo, produtores de medicamentos.