Vasco, indicado para a presidência do BRB, será sabatinado nesta terça-feira na CLDF

308
Print Friendly, PDF & Email

Vasco indicado para o BRB será sabatinado na CLDF

Acontece na próxima terça-feira (24/Fev) às 10 horas, em caráter de urgência, a sabatina de Vasco Cunha Gonçalves, na Comissão de Economia, Orçamento e Finanças (CEOF) da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF). Indicado pelo governador, Rodrigo Rollemberg (PSB) para assumir a presidência do Banco Regional de Brasília (BRB), o nome de Vasco pode enfrentar resistência por causa de prejuízos de mais de R$ 5 milhões ao Fundo de Pensão dos Funcionários do Banco, a REGIUS, atribuídos ao servidor de carreira da instituição bancária.

Denúncias veiculadas no blog do Donny Silva aponta: “Vasco juntamente com Elias José Pereira de Souza Filho, Hugo Arnaldo Bicalho, Marcos André Prandi e Paulo Morais Júnior, foram autuados em 30/11/2005 por aplicarem os recursos garantidores das reservas técnicas, provisões e fundos dos planos de benefícios em desardo com as diretrizes estabelecidas pelo Conselho Monetário Nacional. Eles comandavam o Comitê de Investimentos da Regius, Sociedade Civil de Previdência Privada dos funcionários do Banco de Brasília.”, aponta o blogueiro.

Publicidade

No entanto durante uma reunião com bancários (2/Fev), publicada no website do Sindicato dos Bancarios do DF. De acordo com a matéria: “Vasco se pronunciou sobre o assunto e afirmou que a operação seguiu todos os trâmites previstos na política de investimentos da Regius.  Afirmou ainda que a Regius mantinha relacionamento com o Banco Santos desde 1996, e que passados mais de 10 meses da quebra do banco, o órgão regulador à época, Secretaria de Previdência Complementar, atualmente Previc, multou todo o comitê de investimentos, do qual ele fazia parte.”.

PSD indicou alternativa

Na ocasião das denúncias, Rollemberg chegou a receber a indicação de uma alternativa ao nome de Vasco, um advogado, servidor de carreira do BRB, sugestão do senador, Hélio José (PSD), com a aprovação incondicional do PSD, em nome do deputado federal e presidente da sigla no DF, Rogério Rosso, do vice governador, Renato Santana e até do ministro das cidades, Gilberto Kassab (PSD), presidente nacional do partido que foi uma das principais legendas partidárias a compor a coligação que ajudou o Governador a vencer as eleições.

Vida pregressa

A Casa Civil se preocupa tanto e saber o que os blogueiros andam fazendo, e sabe-se quem mais, mas desde a transição, parece se esquecer de olhar a vida pregressa de nomes a assumir cargos relevantes da administração pública do DF e com isso coleciona casos de pessoas envolvidas em esquemas nada republicanos; processando o órgão que pretende dirigir; com coleções de multas para dirigir órgão de trânsitos, oposicionistas declarados para assumir cargos estratégicos.

Artigo anteriorReajustes de impostos na contramão do crescimento econômico do DF
Próximo artigoVigilante diz que GDF tem dinheiro para pagar os professores