Samambaia vai parar

44
Print Friendly, PDF & Email
Por Ataíde

A população de samambaia não anda nada satisfeita com o que está ocorrendo na cidade.

O governador  Rodrigo Rollemberg desconsiderou acordos feitos com a população de Samambaia e entregou a cidade ao atual ocupante da vaga permanente da Igreja Universal na Câmara Legislativa do Distrito Federal, o deputado distrital Júlio Cesar.  O parlamentar conta com apenas três anos ou menos na capital. Veio para cá por indicação da entidade religiosa a qual pertence para assumir a vaga de secretário de esporte, ainda no governo Agnelo Queiróz, embora nada soubesse da cidade. Aqui permanecerá de acordo com os interesses da igreja.

Júlio Cesar  recebeu de Rollemberg de presente  a administração da RA, que conta com a maior área em condições de habitabilidade do Distrito e que dista menos de 8 km do não menos polêmico novo centro administrativo do DF.

O distrital indicou para administrador da RA Claudeci Xavier.  Rollemberg aceitou a indicação e nomeou o comerciante.

Ao assumir a administração, Claudecir buscou as lideranças locais para conversa e prometeu ouvir a todos para escolher o  melhor para a cidade. No entanto, nada disso aconteceu, pois foram escolhidos para cargos e funções estratégicas na administração pessoas estranhas à cidade, muitos dos quais foram à Samambaia pela primeira vez somente após serem nomeados.

Como Claudeci Xavier  agora já não ouve, mas manda representantes para falar com a comunidade,  está decidido: “Samambaia vai parar”, disse certa  liderança de um movimento que conta com artistas, atletas, lideranças comunitárias e empresários.  Prometem colocar nas ruas da cidade nada menos que 8 mil pessoas.   “Samambaia precisa ser respeitada, não é terra de ninguém. Sofremos o diabo aqui para construir essa cidade. Enfrentamos Sol forte, poeira, falta d’agua, insegurança, escuridão,  sofrimento sem par e agora vamos entregar de mão beijada nossa cidade a forasteiros sem qualquer compromisso com a cidade? Não vai  ser só assim não”. Concluiu.

Está na hora de os governantes entenderem que os tempos mudaram,  as informações chegam por diversos meios. As pessoas estão muito mais esclarecidas e já não aceitam serem tocadas como rebanhos.

Ao que se está desenhado,  o mote da cidade na era Rollemberg, será o bordão do deputado federal Alberto Fraga(DEM-DF): “Governador, respeite o povo”.

Fonte: Blog do Ataíde