Jorge Vianna critica exoneração, sem apuração, de diretor do Hospital de Brazlândia após denúncia de PM

457
Print Friendly, PDF & Email

Deputado resgatou ‘demonização’ dos servidores da Saúde por gestões anteriores e, sobre exoneração pelo governador, sem direito a defesa ao gestor do hospital

Por Kleber Karpov

Na tarde de terça-feira (12/mar), um dos assuntos abordados pelo deputado distrital, Jorge Vianna (Podemos), foi a exoneração do diretor do Hospital Regional de Brazlândia (HRBZ), Valterdes Silva Nogueira, após divulgação de vídeo que viralizou nas redes sociais, pelo sargento da Polícia Militar (PMDF), Flávio Mendes (6/Mar), abordou profissionais de saúde na sala de descanso.

Na tribuna, Vianna classificou o ato como preocupante, o tratamento dado aos servidores da saúde do DF, sinalizado pelo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), após a exoneração de Nogueira, em reação ao vídeo gravado por Mendes. Isso porque embora o sargento DF PM, tenha filmado profissionais de saúde em uma sala de descanso no HRBZ e sugerir serem médicos, supostamente omissos a demanda do Pronto Socorro do hospital, quando a própria Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), refutou tal versão e informou se tratar de dentistas.

“O problema é quando você faz isso e sequer da oportunidade de explicações, foi o que aconteceu, infelizmente, um episódio no Hospital de Brazlândia na semana passada em que teve uma filmagem, e aqui não vou entrar no mérito de quem estava ou não estava, se é certo ou errado, se entrou utilizando um distintivo da Polícia Militar ou um crachá de servidor. Não interessa. O que interessa é que houve uma exposição de servidores que não tinham nada haver com a situação e que foram expostos para milhares de pessoas verem e acharem que eram preguiçosos e estavam fazendo pouco caso com a saúde pública, o que não é verdade.”, disse ao lembrar que os servidores filmados pelo PM se tratavam de dentistas, ao contrário da divulgação que davam a entender serem médicos.

Publicidade

Vianna lembrou ainda que o governador do DF, Ibaneis Rocha, exonerou o então diretor do HRBZ, sem sequer dar direito à ampla defesa e ao contraditório, como se culpado fosse pela denúncia realizada pelo PM. “Eu acho que nós temos que ter um pouco de bom senso e mais ainda, e não, incriminar o servidor que estão lá dando um ‘duro danado’. Nós não podemos colocar a culpa da saúde pública nos servidores mais uma vez.”, disse.

Vianna, lembrou que na condição de sindicalistas, por diversas ocasiões, realizou denúncias sobre problemas na SES-DF, porém, sempre com o cuidado de se realizar a devida apuração.

O parlamentar lembrou ainda que os diretores dos hospitais não são responsáveis por elaborar as escalas dos servidores. “Embora ele tenha a responsabilidade de fiscalizá-las, mas a escala diária é feitas pelos servidores.”, ponderou ao demonstrar desapontamento com a exoneração de Nogueira. “Nós não podemos cair nesse mar de denúncias, sem apurações. Eu sempre defendo o certo e sempre vou defender o correto.”, concluiu Vianna.