Com três mortes por dengue no DF, servidor denuncia falta de kit de testes rápidos para diagnosticar doença

253
Print Friendly, PDF & Email

Com 564 notificações registradas, em apenas uma semana, falta de kits preocupam servidores

Por Kleber Karpov

Na quinta-feira (7/Mar), o DF contabilizou, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), um total de três mortes de pessoas com dengue. O levantamento aponta ainda um salto de 1.364 para 1.928 notificações e, de 16 para 22 os casos mais graves da doença. Em paralelo, um servidor da SES-DF denunciou a falta de kits para realização de testes rápidos de diagnóstico da doença.

“Você está acompanhando os casos das três mortes de pessoas com dengue nos últimos dias. Mas talvez você não saiba que os laboratórios da Secretaria de Saúde não tem kit de teste rápido para diagnosticar dengue, há muito tempo.”, disse um servidor, sob sigilo de identidade.

De acordo com o servidor, apenas algumas unidades contam com estoques, baixos, de kits de testes rápidos. E, o problema ocorre, em decorrência de uma compra, devolvida, que ocorreu ainda na gestão do ex-governador do DF, Rodrigo Rollemberg. “Foi feito uma compra dos kits, porém, a empresa entregou os kits vencidos e eles foram devolvidos.”, disse, sem identificar a fornecedora. “Por esse motivo é que está em falta nos laboratórios.”, concluiu.

Publicidade

O que diz a SES-DF

Questionada sobre o assunto, por meio de nota a SES-DF, evitou admitir a falta, informou que está em fase final de compra, mas esclareceu o problema da compra do de kits de teste rápidos de dengue. “A Secretaria de Saúde informa que está em fase final a compra de kits de teste rápido da dengue. O lote que deveria ser repassado pelo Ministério da Saúde não foi encaminhado para o DF por problemas entre o órgão federal e a empresa contratada.”.

No entanto, a SES-DF tranquiliza em relação a falta do insumo. De acordo com a Pasta, a falta dos kits, não impossibilita o diagnóstico da doença, uma vez que pode ser realizado por meio de exame clínico. Ainda de acordo com a Secretaria, em caso de dúvidas, é possível se recorrer ao Laboratório Central (LACEN).

“A pasta ressalta que a falta de teste rápido não ocasiona qualquer problema quanto ao diagnóstico. A confirmação para a doença é realizada pelo exame clínico ou, em caso de dúvidas pelo médico, é coletado o material do paciente e encaminhado para o Lacen.”.