Robério Negreiros recebe a visita do presidente da MOAB

36
Print Friendly, PDF & Email

O deputado distrital, Robério Negreiros (PSD/DF), recebeu em seu gabinete, a visita do
presidente do Movimento Orgulho Autista Brasil – MOAB, Fernando Cotta. A finalidade do
encontro era agradecer o apoio do deputado às pessoas com autismo e com síndrome de
Asperger e reafirmar novas parcerias. Ao longo desses anos, Robério apresentou diversas
propostas que promoveram a integração social das pessoas com o transtorno e autismo e
proporcionaram condições de igualdade para que elas tivessem uma melhor qualidade de
vida.

Robério é o autor da Lei nº 5.522/2015, que proíbe a cobrança de valores adicionais –
sobretaxa para matrícula ou mensalidade de estudantes com Síndrome de Down, autismo,
transtorno invasivo do desenvolvimento ou outras síndromes, do Projeto de Lei nº 1.945/2018, que dispõe sobre a obrigação de emissão da carteira de identificação do Autista (CIA) no Distrito Federal e do Projeto de Lei nº 1.859/2017, que institui o pacto distrital de salvaguarda, fomento e incentivo a proteção social dos direitos da pessoa com transtorno do espectro Autista no âmbito do Distrito Federal, entre outros.

Hoje, 18 de fevereiro é celebrado o Dia Internacional da Síndrome de Asperger, uma
perturbação neuro-comportamental que tem algumas semelhanças com o autismo. Esta data foi escolhida por ser o dia de nascimento do psiquiatra austríaco Hans Asperger (1906-1980), o primeiro médico a descrever este transtorno.

A síndrome de Asperger é um transtorno de desenvolvimento humano que atinge as
habilidades de interação social. Apesar de apresentar diferentes graus, geralmente, as pessoas com a síndrome têm dificuldades em fazer amigos, entender as sutilezas da comunicação e aceitar novas rotinas. Estima-se que existem mais de 67 milhões de pessoas com autismo e síndrome de Asperger no mundo.

Alguns pesquisadores acreditam que Síndrome de Asperger é uma condição
psiquiátrica semelhante ao autismo, que se manifesta desde a infância e provoca alterações na forma de se relacionar e de se comunicar com os outros. A intensidade dos sintomas pode variar, estando mais aparente em algumas pessoas. Entretanto, em casos mais leves, é possível não se notar a presença dos sintomas por muitos anos antes de ser feito o diagnóstico.

Publicidade

Segundo Robério, para saber se uma pessoa tem síndrome de Asperger, é necessária a
consulta com um médico, que irá avaliar a presença dos principais sinais e sintomas. “Para
diagnosticar a síndrome, os pais devem levar a criança à consulta com psiquiatra infantil assim que os sinais forem notados, de forma que uma avaliação física e psicológica da criança pode ajudar a confirmar esta doença. Quando mais precoce for feito o diagnóstico e iniciadas as intervenções para tratamento da criança, melhor pode ser a sua adaptação ao ambiente e qualidade de vida”, afirmou.

Fonte: Ascom Robério Negreiros