Com mais de 300 denúncias de abuso sexual, João de Deus se entrega à Justiça

24
Print Friendly, PDF & Email

“Me entrego à Justiça divina e à Justiça da terra”, afirma João de Deus

Por Kleber Karpov

Neste domingo (6/Dez), por volta das 6h, João de Deus, se entregou as autoridades goianas. A apresentação ocorreu em uma encruzilhada de estrada de terra na BR-060, zona rural de Abadiânia (GO). O médium chegou, sem algemas, as 17h44 na Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), em Goiânia.

O caso ocorre após denúncia, por meio de entrevista de seis vítimas, durante o programa Conversa com Bial, da Rede Globo (12/Dez). Desde então, o médium foi denunciado por outras 335 mulheres, ao Ministério Público de Goiás (MPGO).

Na sexta-feira (14), o Tribunal de Justiça de Goiás acatou o pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO) e determinou a prisão do médium goiano, que chegou a ser considerado foragido, com a demora em se entregar.

Publicidade

O caso ganhou notoriedade, e ascendeu o alerta da Justiça, após a identificação de retirada de cerca de R$ 35 milhões, por parte de João de Deus, de aplicações. Algo que, após se entregar, o advogado do líder espiritual, Alberto Toron, minimizou. “Ele não retirou [sacou]. Ninguém retira essa quantia. Apenas retirou esse valor de aplicações financeiras”, resumiu Toron.

Toron sugere ainda que João de Deus é inocente e a ordem de prisão, injusta. À defesa do líder espiritual pretende ingressar com um pedido de Habeas Corpus na segunda-feira (17). O advogado sustenta que, o mais indicado seria o médium ficar, ao menos, em prisão domiciliar devido à sua idade (76 anos) e por ter dado “uma mostra clara de que respeita a Justiça”.

Com informações de Metrópoles e Agência Brasil

0

Comentário