Comunidade do Gama quer esclarecimentos sobre ‘proposta’ de transformar HRG em Centro para Politraumatizados

657
Print Friendly, PDF & Email

Se efetivada, moradores do Gama ficam sem atendimento nas diversas especialidades médicas oferecidas pelo hospital

Por Kleber Karpov

Na segunda-feira, às 18 horas, o Fórum Comunitário do Gama (FComGama), por meio do aplicativo Whatsapp, anuncia a realização de uma reunião para debater uma ‘proposta’ de transformação do Hospital Regional do Gama (HRG) em um Centro para Politraumatizados. Traumatizados com o fechamento do Pronto Atendimento Infantil e da Pediatria do hospital, em maio desse ano, a comunidade local se mobiliza para evitar mais um ação contra os moradores da cidade.

Segundo os organizadores, a “estúpida proposta”, anunciada em setembro, mesmo sem a anuência do Conselho Regional de Saúde do Gama (CRSG), pode ser implementada e afetar os milhares de moradores do Gama e o entorno que recorrem ao HRG, em busca de atendimento médico em diversas especialidades médicas.

O alerta do FComGama, acontece, a pouco menos de dois meses do fim do governo de atual ocupante do Palácio do Buriti, Rodrigo Rollemberg (PSB), que alertam para o perigo de a comunidade “os milhares de moradores sem atendimento nas várias especialidades médicas hoje disponíveis no HRG.”.

Publicidade

Confira a convocação

Mais uma vez o Gama é ameaçado de perder seu Hospital Regional. Reaja!

O FComGama —Fórum Comunitário do Gama— convida a comunidade para importantíssima reunião nesta segunda (5/11), às 18 horas. Discutiremos a estúpida proposta de matar o HRG como hospital geral, que é aquele que oferece inúmeras especialidades médicas. Querem, assim, transformar nosso hospital  EXCLUSIVAMENTE em um centro de politraumatizados. Isso deixará, caso aconteça, os milhares de moradores sem atendimento nas várias especialidades médicas hoje disponíveis no HRG. 

A proposta, estúpida, diga-se, dos gestores da saúde pública do DF foi apresentada em reunião na Regional de Saúde Sul (Gama e Santa Maria) na tarde do dia 20 de setembro de 2018. Sofreu reação do Conselho Regional de Saúde. Sequer, o médico que é chefe da área de Emergência da Secretaria de Saúde soube detalhar essa perversa “proposta”. Prometeu, então, de apresentar projeto sobre tal retrocesso, pois não havia até aquele dia qualquer projeto ainda. Só ideia (vaga, por sinal. Muito vaga, péssima). Afirmou que em duas semanas, a partir daquele dia 20 de setembro, voltaria a se reunir com a Regional de Saúde Sul para “apresentar” o tal “projeto”. Esse prazo terminou em 5 de outubro. E até hoje (2/11), faltando apenas dois dias para completar um mês, nada de projeto, nada de nova reunião. Só há a intenção maldosa contra a população do Gama e do nosso entorno.
O HRG precisa continuar como hospital geral. Não deve ser castrado, mutilado, diminuído, passando apenas a um simples centro de politraumatizados.
Participe:
Reunião nesta segunda-feira, dia 5 de novembro.
Horário: 18h
Local: Espaço de Ideias, Quadra 1, Conjunto B, Lote 220, Setor Norte do Gama. Próximo ao Estádio Bezerrão.
🏥VIDA LONGA AO NOSSO HRG, HOSPITAL GERAL!

Conselhos e Sindicatos

Além do FComGama, conselheiros de Saúde e entidades sindicais também foram acionados para cobrar um posicionamento, na reunião, sobre a “perversa ‘proposta’” apresentada por “gestores da saúde pública do DF foi apresentada em reunião na Regional de Saúde Sul (Gama e Santa Maria)”.

Para o deputado distrital eleito, e vice-presidente do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do DF, Jorge Vianna (PODEMOS), também um dos conselheiros do governador eleito, Ibaneis Rocha (MDB), caso a SES-DF tenha de fato a intenção de realizar uma mudança dessa natureza em fim de governo, pode ser mais uma demonstração de falta de bom senso por parte do governo.

“Eu não acredito que a dois meses do fim do governo, já com o governador Ibaneis eleito e em fase de transição, que o governador Rollemberg e o senhor secretário de Saúde [Humberto Lucena Pereira da Fonseca] façam uma mudança dessa natureza, prejudicando, mais uma vez, os moradores do Gama. A direção do Sindate, pode ter certeza que vai acompanhar esse caso de perto, para impedir qualquer mudança dessa natureza.”, disse Vianna

Indignado com a ‘proposta’ dos gestores, ao divulgar a reunião do FComGama, o conselheiro do CRSG, Paulo Martins Vieira informa, além de discutir o problema apresentado pelos gestores, também convida a comunidade a “indicar ao governador Ibanez para superintendente da região sul (diretor do hrg), um nome para administração  do gama”.

O que diz a SES-DF?

Questionada sobre possível implementação dessa mudança, sobretudo em se tratando do final da gestão de Rollemberg, por meio de nota, a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF), informou que “que o assunto ainda está em estudo, e que, no momento, não há qualquer definição sobre o tema. Portanto, o atendimento no Hospital Regional do Gama permanece inalterado.”.

0

Comentário