Em três dias, Ibaneis resolve o que Rollemberg não resolveu em 4 anos

5227
Print Friendly, PDF & Email

Ele é um trator para trabalhar. O governador eleito Ibaneis Rocha ainda nem assumiu o governo, cuja a posse só se dará no dia 1º de janeiro do próximo ano, no entanto, nos três primeiros dias após a eleição, ocorrida no último domingo, o emedebista se reuniu com o presidente da República, com o governador eleito de Goiás, com ministros do governo Temer, com prefeitos das cidades do Entorno e com deputados distritais, federais e senadores

Por Toni Duarte

O governador eleito Ibaneis Rocha não quer esperar pelo “primeiro dia de governo”, como todo candidato ao cargo fala.

Ele já está tornando em realidade o que prometeu aos mais de 3 milhões de brasilienses nos 45 dias de campanha política que o levou vitorioso ao Buriti no último dia 28.

Se a agenda oficial do governador derrotado Rodrigo Rollemberg (PSB), desde o início desta semana, permanece completamente vazia, a agenda do governador eleito, com 70% dos votos válidos dos brasilienses, segue cheia de compromissos como o encontro ocorrido na tarde de segunda-feira (29) com o presidente da República, Michel Temer, no Palácio do Planalto.

Publicidade

Na reunião, que durou cerca de 30 minutos, Ibaneis Rocha tratou com o governo da União a liberação de recursos, por meio do Ministério das Cidades, para investimentos no Metrô e em melhorias de infraestrutura urbana do DF.

Ibaneis conseguiu assegurar os recursos necessários para a expansão do metrô até o fim de Samambaia e dar atenção ao projeto para a Asa Norte, bem como para a extensão do transporte do BRT de Santa Maria até Luziânia (GO).

Os recursos não foram repassados antes, segundo revelou o próprio presidente Michel Temer, por falta de diálogo e de empenho entre o atual governador Rodrigo Rollemberg e o governo federal.

No encontro, Ibaneis aproveitou ainda para pedir o apoio da União para descentralizar as juntas comerciais e instituir a Zona de Livre Comércio do DF.

Ele justifica que as juntas precisam ser desburocratizadas para não atrapalhar quem em Brasília quer investir.

O governador eleito acredita que é possível transformar o DF em um polo de integração entre as Regiões Norte, Sul e Nordeste no modelo da Zona Franca de Manaus.

A terça-feira (30), considerado o segundo dia do governador eleito, após o resultado das urnas, a agenda foi mais intensa ainda a começar pela visita que fez a Câmara Legislativa do Distrito Federal.

A Casa legislativa tem a incumbência de aprovar o projeto de lei orçamentária anual até o dia 15 de dezembro, data da última sessão plenária da Casa.

Ibaneis Rocha apelou aos deputados que fizessem algumas alterações que visem provocar um start positivo no primeiro ano do novo governo.

No período da noite, Ibaneis conversou com deputados federais, senadores, representantes de categorias como os da saúde e encerrou a jornada com um jantar em sua casa que teve a participação dos ministros da Saúde, Gilberto Magalhães Occhi; das Cidades, Alexandre Baldy; dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha; e do governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM).

Tanto o governador eleito de Goiás, Ronaldo Caiado, quanto o governador eleito do DF, Ibaneis Rocha sabem que o Entorno, precisa de ações conjuntas que visem melhorar a qualidade de vida na região a começar pela melhoria no transporte.

Na quarta, Ibaneis amanheceu o dia delegando poderes ao vice-governador eleito, Paco Brito e ao seu secretário da fazenda, André Clemente para a construção da equipe que irá participar do Governo de Transição.

Ibaneis encontra-se em São Paulo para exames médicos de rotina e volta com todo o gás na próxima segunda-feira (05).

Fonte: Radar-DF

1

Comentário