Ibaneis se antecipa e ‘mata a pau’, Lourival da turma de Rollemberg, na PF, MPE e TRE

2126
Print Friendly, PDF & Email

Debate para discutir propostas para, sim. Baixaria não, aponta Ibaneis sobre ausências em próximos debates no DF

Por Kleber Karpov

Para quem acompanha as movimentações políticas do DF, a começar pelos debates da disputa do segundo turno do DF, deve ter percebido insinuações por parte do atual ocupante do Buriti, o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), reafirmar a necessidade de a população “conhecer quem realmente é Ibaneis”. Por outro lado, nas redes sociais, apoiadores de Rollemberg passaram, ao longo dos últimos dias, a questionar a necessidade de, o emedebista, explicar quem era um tal de Lourival.

Nesta segunda-feira (22/Out), Ibaneis Rocha, que detém 77% das intenções de votos, Instituto Exata, contra 23% de Rollemberg, deixou de ir a um debate promovido pela Rádio CBN Brasília. Na ocasião, a assessoria explicou que o emedebista teve que ir a uma consulta, extraordinária, com um dentista, mas também criticou o tom de ‘baixaria’ dos debates e acusou Rollemberg de promover fake news.

Durante a entrevista, Rollemberg negou as fake news e sugeriu que Ibaneis deveria explicar, entre outras coisas, quem era Lourival, mas em referência a um servidor público, exonerado por, segundo o socialista, realizar sobrepreços em custos de ações judicias para beneficiar “escritório de advocacia”. Referência essa, segundo apuração de Política Distrital (PD), relativo a processo que corre em segredo de Justiça que, em tese, o governador do DF, não poderia ter acesso.

Publicidade

No entanto, nessa semana, começaram a circular vídeos com insinuações sexuais em referência ao nome Lourival. Porém, ciente da tentativa ‘nada republicana’ da turma do atual ocupante do Buriti, de soltar uma peça fake news, ‘aos 45 minutos do segundo tempo’, os advogados de defesa de, Ibaneis Rocha, acionaram a Polícia Federal (PF), o Ministério Público Eleitoral (MPE) e o Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE-DF). Junto aos órgãos, requereram investigação da produção e disseminação de conteúdo falso relacionando o emedebista ao crime de pedofilia.

Com a antecipação de Ibaneis Rocha, as ‘cartas nas mangas’ da turma de Rollemberg, podem ter escoado pelo ralo do esgoto, pois ao acionar PF, MPE e TRE-DF, o emedebista ‘matou a pau’ o Lourival da turma de Rollemberg e manda um duro e sonoro recado ao socialista, que não tem medo de debate, mas se indispõe a ir a público fazer baixaria.

O resultado deve ser percebido nas próximas pesquisas, que podem elevar a casa dos 80% as intenções de votos de Ibaneis Rocha e colocar Rollemberg, nos próximos quatro anos, na sarjeta.

Notícia-crime — Ibaneis by on Scribd

Mas as perguntas que não querem calar são…

Se o processo corre em segredo de Justiça que é decorrente de Lei ou determinação Judicial. Em qualquer dos casos, tornar público aquilo que está revestido de sigilo judicial é violar a lei ou descumprir a decisão judicial. Pese que um chefe de Estado, submetido obrigatoriamente a observância da Legalidade, como Rollemberg teve acesso a tais informações? O que existe, por trás, do Lourival que se fez parceiro de Rollemberg?

Se o Lourival foi exonerado do serviço público como alegou Rollemberg “ao bem do serviço público”, durante entrevista nesta segunda-feira na Rádio CBN, o mesmo destino, pode ser decretado com a demissão de Rollemberg, da vida pública, por meio das urnas, uma vez que o mesmo está cumprindo aviso prévio desde o primeiro dia de governo.

Com informações de Metrópoles

Atualização: 22/10/2018 às 21h27

0

Comentário