Enquanto pacientes aguardam espaço na rede, Hospital de Base tem 273 leitos vagos?

174
Print Friendly, PDF & Email

Maioria dos espaços não ocupados são na área da internação e pronto-socorro

É só ir a um hospital da rede pública do Distrito Federal para comprovar que falta atendimento e os pacientes reclamam que voltam para casa por falta de leitos. No Hospital de Base, misteriosamente, a situação é diferente. Um relatório da própria SES mostra que o local tem 273 leitos vagos.

Só na internação há 211 espaços que poderiam atender pacientes, mas estão vazios. No pronto-socorro, outros 39 leitos estão vagos. E eles não estão indisponíveis, segundo o relatório. Os leitos indisponíveis são tratados separadamente e indicam algum problema na maca, equipamentos ou déficit de equipe responsável para atender naquele leito.

“Gostaríamos de entender porque há tantos leitos vagos. Será que o governo está encontrando números maravilhosos porque está deixando o hospital vazio? Depois de tanto abandono, será que os pacientes desistiram de mendigar atendimento?”, questiona a presidente do SindSaúde-DF, Marli Rodrigues.

O relatório mostra que 552 pacientes ocupam leitos no hospital e outros 200 estão indisponíveis.

Publicidade

Descaso

Em fevereiro, o SindSaúde obteve acesso com exclusividade a um relatório interno da Coordenação de Atenção Especializada À Saúde, da Gerência de Serviços de Terapia Intensiva da Secretaria de Saúde (SES-DF), onde a pasta fez um apanhado da situação dos leitos de UTI nos últimos três anos e apresentou dados alarmantes.

Das 4.368 pessoas que entraram na Justiça entre 2015 e julho de 2017 para garantir acesso a UTI, um direito que já deveria ser fornecido pelo governo, 1.261 pacientes morreram na espera de um leito.

Veja vídeo mostrando os leitos vagos:

Fonte: SindSaúde-DF

1

Comentário