Demagogia ou falta de gestão? Rollemberg promete mais médicos para reabrir pediatria hospital do Gama

263
Print Friendly, PDF & Email

Porém, fechamento polêmico de pediatria no HRG, em maio desse ano, foi atribuído à decisão de conselhos regionais de saúde, do Gama e de Santa Maria onde, a primeira deveria receber unidade de parto humanizado enquanto a segunda seria referência pediátrica, por ter melhor estrutura

Por Kleber Karpov

Na sexta-feira (31), o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), em campanha à reeleição visitou a Região Administrativa (RA) do Gama, acompanhado pelos candidatos ao senado, Leila do Volei (PSB) e Chico Leite (REDE), além do candidato a vice-governador, Eduardo Brandão (PV). Entre outras promessas, Rollemberg prometeu reformar o Hospital Regional do Gama (HRG) e, o mais estranho, a contratação de médicos para reabrir a pediatria do HRG.

“Contrataremos também mais médicos, inclusive pediatras, para reabrir a pediatria do HRG”, mencionou Rollemberg, de acordo com matéria publicada pelo CB Poder do Correio Braziliense (31/Ago)(Veja Aqui). Mas, o caso chama atenção por dois motivos.

Contrassenso I

Publicidade

Primeiro, embora Rollemberg tenha reformado e reinaugurado o Pronto Atendimento Infantil (PAI) do HRG (Mar/2017), o serviço foi desativado, definitivamente, em menos de dois meses de funcionamento. Caso esse que se tornou a segunda desativação do PAI daquela unidade, apenas no atual governo.

Segundo, PAI à parte, a estranheza atinge em cheio outro problema, o fechamento e transferência da Pediatria do HRG para o Hospital de Santa Maria (HRSM), no início de maio desse ano. Uma vez que, naquela ocasião, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) justificou a desativação de toda ala pediátrica o hospital do Gama que, por sua vez, deveria receber uma unidade de parto humanizado. Isso, para atender a uma suposta decisão do Conselho Regional de Saúde do Gama (CRSG).

Informação essa á época, contestada, inclusive por conselheiros de saúde da RA, que inclusive ponderaram sobre ameaça da SES-DF de deixar as comunidades do Gama quanto de Santa Maria, com 200 mil e 140 mil habitantes, respectivamente, “sem nenhum atendimento básico para as crianças.”.

À época, o caso despertou a fúria da população do Gama por ficar desassistida na especialidade médica, além de chamar atenção do meio político, a exemplo da deputada distrital, Celina Leão (PP), que concorre a vaga para deputada federal, ou ainda dos candidatos a governadora, Fátima de Sousa, ao senado Chico Sant’Aanna e, também a federal, Maninha, todos do PSOL.

Isso, além de conselheiros tutelar de ambas as regiões administrativas. Isso porque para se chegar a pediatria do HRSM, os acompanhantes das crianças são obrigados a atravessar um extenso corredor, recheados de pacientes adultos internados, onde recebiam, inclusive, assepsia.

Contrassenso II

Ao se confrontar o suposto motivo para o fechamento da pediatria do HRG e transferência para o HRSM com a promessa de Rollemberg de contratar mais médicos, para reabrir a especialidade do hospital do Gama, surge outro contrassenso. Ou a gestão do atual ocupante do Buriti, de fato cumpriu uma política pública deliberada pelo Conselho Regional de Saúde do Gama, ou de fato faltavam médicos o governo deu um ‘jeitinho’ via CRSG, para resolver o problema.

Mas…

Agora as perguntas que não querem se calar são: promessas eleitoreiras à parte, Rollemberg de fato vai conseguir resolver o problema da falta de médicos pediatras na saúde pública do DF? Como bem o lembra o ex-secretário de Saúde, Fábio Gondim, essa é uma das especialidades sem interesse em ingressar ao serviço público.

Ou será apenas mais uma, a exemplo das tantas descumpridas na campanha eleitoral de 2014. Ops. Mas com a atual decisão do Superior Tribunal Federal (STF), que permite se terceirizar a atividade fim, dá!