ELEIÇÕES 2018: Rejeição vai definir quem vai ao segundo turno na disputa ao Buriti

508
Print Friendly, PDF & Email

O Blog do Callado vai iniciar a cobertura das Eleições 2018

Por Ricardo Callado

A disputa ao Palácio do Buriti está em aberto. Ainda não tem um favorito. Nenhum dos candidatos consegue se descolar e abrir uma vantagem mais larga. Quem está na frente, segundo as últimas pesquisas é o ex-deputado Jofran Frejat (PR), segundo colocado ao governo do Distrito Federal em 2018.

O deputado federal Izalci Lucas (PSDB) está conseguindo se posicionar e formar uma aliança que pode alavancar a sua candidatura. Tem a vantagem de ter uma baixa rejeição

Outros nomes tentam consolidar suas candidaturas, mas perderam o tempo de largada. As alianças estão cada vez mais difíceis de serem fechadas para quem chegou agora.

Publicidade

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB), candidato à reeleição, deve ser a grande decepção da campanha. A trajetória de afastar aliados e criar inimigos pode coloca-lo no mesmo patamar do ex-governador Agnelo Queiroz (PT).

Rollemberg flerta com o limbo eleitoral, assim como Agnelo. A sua não presença em um segundo turno está bem cotada nas apostas de analistas políticos.

A rejeição e desaprovação população de administração devem encerrar precocemente a carreira política de Rollemberg.

Quando iniciar a campanha eleitoral, e a população começar a avaliar os candidatos, será um massacre para Rollemberg, que por falta de apoio, habilidade política e uma má administração, deve repensar os seus erros e vê que ser acertos foram poucos e pífios.

A oportunidade de renovação foi desperdiçada por um governo com personalidade duvidosa. Só sobrou o oportunismo que cerca os fracos.

O Distrito Federal voltará a velhas disputas políticas. Rollemberg ressuscitou as antigas raposas e, assim como Agnelo, será esquecido e desprezado, sobrando um exílio forçado. A Geração Brasília fracassou.

Fonte: Blog do Callado

0

Comentário