Sindicato aciona órgãos de controle e quer investigação contra presidente da AGEFIS

726
Print Friendly, PDF & Email

Entidade acusa Bruna Pinheiro de conduta irregular e pede investigação por assédio moral, prevaricação, desvio de finalidade, abuso de autoridade, constrangimento ilegal e improbidade administrativa

Por Kleber Karpov

O Sindicato dos Servidores das Carreiras Típicas de Estado do DF (SINDICATE) entrou com representação, na segunda-feira (11/Jun), contra a diretora da Agência de Fiscalização de Brasília (AGEFIS), Bruna Pinheiro, junto aos ministérios públicos de Contas do DF (MPC-DF), do DF e Territórios (MPDFT), além da Procuradoria-Geral do DF (PGDF). A entidade sindical aponta arbitrariedades e irregularidades por parte da gestora da AGEFIS e pede investigação, em relação a retirada do painel do Metrópoles.

A representação do SINDICATO se baseia em reportagem apresentada pelo Metrópoles (8/Jun), em que os auditores fiscais da AGEFIS, Eduardo de Paula e Carlos Albuquerque foram categóricos em afirmar que houve coação por parte da gestão da Agência e direcionamento na ação fiscalizatória da Agência. Isso com fim específico de promover a retirada de painel de Led, utilizado pelo grupo Metrópoles.

Confira a reportagem

Publicidade

Também na representação, o SINDICATE aponta outra gravidade, que “todas as ordens eram direcionadas a um auditório específico”, o que contraria os padrões, que deveria ser praticado dentro do órgão. “Geralmente você estabelece para carreira, e não para uma pessoa”, frisou a entidade no documento encaminhado ao diretor-geral do MPDFT, Leonardo Bessa.

As acusações atribuídas à Bruna Pinheiro, por parte do SINDICATE vão desde assédio mora, a prevaricação, desvio de finalidade, abuso de autoridade, constrangimento ilegal e improbidade administrativa.

Confira a representação junto ao MPDFT

Aguarde mais informações

Com informações de Gama Livre

1

Comentário