Joe Valle afirma não ter nenhuma possibilidade de apoiar Rollemberg em 2018

303
Print Friendly, PDF & Email

“Sinto que foram dinamitadas pontes de muitas formas, não só conceitualmente, mas também na forma de reagir.

 O que deveria ser regra tornou-se uma exceção, ou seja: encontrar um político com personalidade. É raro ver parlamentares posicionando-se sobre qualquer tema polêmico. Quando se fala em alianças políticas, a maioria se esconde atrás dos partidos ou por meio de enrolações sem fim.A Coluna Eixo Capital, do Jornal Correio Braziliense de Domingo (15), pág. 20, da jornalista Ana Maria Campos, trouxe uma entrevista com o Presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle.

Uma frase que chamou a atenção logo de início foi: “Temos que transcender essa lógica de direita e esquerda no sentido de juntar boas pessoas para governar a cidade.” Joe Valle é um parlamentar diferenciado, gosta de gestão e procura colocá-la em prática, basta entrar no gabinete da presidência da CLDF para ver isso.

Durante a entrevista ele demonstrou personalidade ao afirmar que poderá deixar a vida pública, caso o partido tente lhe impor uma candidatura que ele não acredita. Ele afirma: “Eu posso nem ser candidato”. Ao ser perguntado: “se fecharem as portas para o seu projeto ao lado do Frejat, você vai cuidar da sua vida privada?” Ele respondeu:

“Exatamente. Aí fiz todas as tentativas, me coloquei, sou programático, colaborativo, cooperativo, respeito o partido, mas não vejo como colaborar com a cidade sendo candidato a deputado federal ou distrital.”

Publicidade

Sobre o PDT apoiar Frejat ao governo do DF ele diz acreditar na possibilidade, pois a “construção é partidária”. Além disso, ele tem conversado com o presidente nacional do partido, Carlos Lupi.

Ao final, ao ser perguntado sobre a possibilidade do PDT apoiar Rollemberg e ele acompanhar o partido sua resposta foi enfática: “Da minha parte, não. Sinto que foram dinamitadas pontes de muitas formas, não só conceitualmente, mas também na forma de reagir.

Após a fala de Joe Valle fica claro que seu único caminho na política é vir candidato ao Senado na coligação de Frejat. Caso isso não ocorra, sairá da vida pública, ou seja, não será candidato novamente.

0

Comentário