Lordose coletiva: Classe política e jurídica do país passa por aparente consulta coletiva na Rede Sarah Kubitschek?

665
Print Friendly, PDF & Email



Políticos e nomes da cúpula do Judiciário brasileiro visitam, no mesmo dia, hospital de alta complexidade em Brasília

Por Kleber Karpov

Diante da turbulência política das últimas semanas que culminou na prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um episódio atípico chamou atenção. Na quarta-feira (11/Abr), um grupo seleto de personalidades políticas e jurídicas resolveram ‘dar um pulo’ para um aparente checkup na Rede Sarah Kubitscheck.

Embora sem saber precisar o motivo, fonte de Política Distrital (PD), ligado à Rede Sarah, informou que nomes ilustres, estiveram na unidade, situada no coração da Capital Federal.

Publicidade

De acordo com a fonte, entre os ilustres visitantes estão nomes a exemplo do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Ayres Britto, o também ministro do STF, Marco Aurélio Melo, o ex-procurador Geral da República, Roberto Gurgel, a ex-ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento durante o segundo governo de Dilma Rousseff, a senadora da república Katia Abreu (PDT-TO), “alem de outras pessoas que não pudemos identificar”.

Problemas?

A Rede Sarah é um Serviço Social Autônomo (SSA) instituído pelo governo federal, referencial em atendimentos de alta complexidade. Com um orçamento invejável e recebimento ‘garantido’ de recursos provenientes de emendas parlamentares, nos últimos anos, o SSA passou a se tornar alvo de diversas denúncias. Desde a prática de assédio moral, em relação aos funcionários, ao desmonte de unidades, além de acusações mais polêmicas, acompanhadas por PD.

Um dos veículos a acompanhar a rotina da Rede Sarah é o blog QuidNovi, assinado pelo jornalista Mino Pedroza (Veja Aqui). Acido, Pedroza disposta uma série de matérias jornalisticas que apontam problemas graves da gestão da Rede Sarah. Que vão desde o abandono de unidades inteiras, ao uso político da unidade, em detrimento da população.

Por outro lado

Ao iniciar um processo de apuração, um dado interessante chamou atenção. Parte do nomes fornecidos pela fonte de PD, apontam que se tratam de conselheiros da Rede Sarah. Dentre os nomes ilustres que compõem o Conselho de Administração, composição de 2018, estão o de Roberto Gurgel, Aires Brito e até mesmo o da presidente do STF, ministra Carmem Lúcia.

Mas…

A pergunta que não quer calar é: Será que a classe política e jurídica do país ‘empenou’ de vez com tanta pressão da atual conjuntura do país, nos últimos dias?

Aguarde mais informações.