É proibido falar o nome do governador do Distrito Federal na TV?

855
Print Friendly, PDF & Email

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) passou a utilizar o procedimento da censura para proibir a população de falar seu nome. Nos últimos dias o GDF pressionou as emissoras de TV do Distrito Federal a não veicularem o vídeo da campanha do Sinpro E agora, Rodrigo?, campanha que faz uma alusão ao poema E agora, José?, de Carlos Drummond de Andrade, onde o poeta ilustra o sentimento de solidão e abandono do indivíduo na cidade grande, a sua falta de esperança e a sensação de que está perdido na vida, sem saber que caminho tomar.

Como o vídeo faz uma crítica ao abandono e ao desamparo que o governador Rollemberg tem deixado não só a educação pública do DF, mas toda a população, o mecanismo utilizado pelo GDF foi o mais truculento possível: censura, veto e ameaça. Tais procedimentos tomam um sentido contrário a um regime que se diz democrático de direito.

A partir da censura imposta pelo governo, o vídeo do Sinpro pode sair do ar, inclusive das redes sociais. Quem ainda não viu ou compartilhou o vídeo, faça isto agora antes que o governador Rollemberg, que está inclusive usando toda a máquina administrativa para pressionar as emissoras de televisão, consiga retirar o vídeo original.

Clique aqui e veja o vídeo em sua forma original.

Publicidade

Diante da censura imposta pelo governo, o sindicato só está conseguindo veicular o vídeo na versão que não se pode pronunciar o nome do governador, condição exigida pelas emissoras de TV para veicular o material publicitário. Confira aqui a versão do vídeo sem o nome do governador, que está proibido pelo governador.

Na versão adaptada da poesia E agora, José?, o Sinpro também produziu um vídeo musical, que também foi censurado pelas emissoras de TV. Antes que o GDF consiga retirar o vídeo da música, clique aqui e assista.

Ao utilizar do artifício da censura para proibir e coibir um sindicato de fazer críticas e apontar os problemas que tem prejudicado a população e a educação, o governo perde a chance de debater o assunto e, principalmente, propor melhorias. O GDF esconde as mazelas da educação, da saúde, da segurança pública e de toda estrutura necessária para manter a qualidade de vida da população, preferindo esconder toda problemática da cidade debaixo do tapete, utilizando o expediente da censura às criticas feitas ao seu governo. Infelizmente isto não é uma novidade.

Em outra campanha do Sinpro, intitulada RollembergMente, não conseguimos veicular o vídeo nas emissoras de TV, uma vez que as mesmas receberam a mesma ameaça do governo caso veiculassem a campanha.

Como propõe a poesia de Drummond, o Sindicato dos Professores resolveu protestar com poesia, enfatizando que esta será uma das inúmeras ações que serão utilizadas ao longo da campanha.

Fonte: Sinpro-DF

0

Comentário