Sob pressão, Rollemberg promete pagamento de PDAF às escolas públicas do DF

469
Print Friendly, PDF & Email

Com repasse do segundo semestre de 2017 em atraso, e sem recursos, escolas correm o risco de ter comprometido o calendário escolar

Por Kleber Karpov

Após pressão de profissionais de Educação, da imprensa e da classe política, o governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB) resolveu anunciar o pagamento do do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF), para 15 de janeiro.

Como sugere o nome, os recursos do PDAF permitem que as escolas possam pagar dívidas, fazer aquisições de bens  e contratações de serviços, a exemplo de manutenções, de modo que as unidades possam receber os alunos. Com o atraso do pagamento do PDAF, relativo ao segundo semestre de 2017, de acordo com profissionais de Educação, as escolas públicas do DF estão com risco de atrasarem o início do ano Letivo.

Esse é o caso do diretor, do Sinpro-DF, Samuel Fernandes. Em entrevista ao Tudo OK Notícias (Veja Aqui), Fernandes explicou que o ano letivo corre-se o risco de não iniciar por falta de verbas. “O PDAF é um dinheiro para manter a escola, comprar materiais pedagógicos e fazer pequenos reparos e comprar gás para a merenda”, ressaltou.

Publicidade

Cobranças

Em reunião com mais de 60 diretores das 93 escolas de Ceilândia para traçar estratégias e cobrar o pagamento do PDAF, com a participação do deputado distrital, Wasny de Roure (PT), a diretora da Escola Classe 13, Mabel Pereira, alertou para o problema.

“Mesmo com a Portaria publicada em novembro para liberar o dinheiro em dezembro os cofres estão vazios e o ano letivo começa dia 15 de fevereiro. Precisamos pintar as escolas, comprar gás, e tantas outros reparos pata receber os alunos”. a diretora da Escola Classe 13, Mabel Pereira

Wasny por sua vez afirmou que o momento é de buscar o diálogo para que o repasse seja feito de maneira urgente e correta. O distrital chegou a sugerir uma representação junto ao Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT).

“Temos que ouvir a Secretaria de Educação e ter um tratamento melhor. Tem que saber o montante que não foi liberado e nós diante da expectativa dessas conversas entrar com representação junto ao Ministério Público. É legítimo e fortalece o movimento. Me coloco no front para garantir o pagamento que viabiliza a retomada do funcionamento das escolas da cidade”.

Promessa

Nessa quinta-feira (4/Jan), por meio de um vídeo, em que anunciou o adiantamento do pagamento da antecipação das férias aos professores e profissionais de Educação, Rollemberg se comprometeu a efetuar os pagamentos às unidades de ensino, à partir da próxima semana, até 15 de janeiro.

Com informações de Tudo OK Notícias

 

0

Comentário