Em mobilização nacional, DF estima ter, por dia, adesão de 25 doadores de medula óssea

92
Print Friendly, PDF & Email

Candidatos devem agendar atendimento no Hemocentro pelo telefone 160, opção 2

Por Idelson Alan

A chance de uma pessoa que necessite de transplante de medula óssea de encontrar um doador compatível – tratamento utilizado contra doenças das células do sangue, como leucemias ou linfomas – é de uma a cada 100 mil, em média. Com a realização da Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea, de 18 a 23 de dezembro, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal espera um incremento na mobilização de voluntários, estimado em 25 doações por dia durante o período.

Para ser um doador, basta comparecer ap Hemocentro e manifestar essa intenção. Na Semana de Mobilização também será incentivada a atualização de dados de quem já está registrado como doador, ação de grande importância, pois permite a sua localização quando for detectada a compatibilidade.

Para se cadastrar como doador de medula óssea o voluntário deve ter entre 18 e 55 anos, estar em bom estado de saúde e não ter doenças infecciosas ou incapacitantes. No Hemocentro, o interessado deve apresentar documento de identidade oficial com foto.

Publicidade

Após orientações sobre o procedimento de doação de medula óssea, é coletada uma pequena amostra de sangue (10 ml) para o exame de histocompatibilidade (HLA), que identifica as características genéticas do doador. Assim, os dados pessoais e o tipo de HLA do doador serão incluídos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome).

Com o resultado do HLA, as características genéticas do doador serão cruzadas com os dados dos pacientes que necessitam de transplantes para determinar a compatibilidade. Quando houver conformidade, o doador será consultado para decidir a respeito da doação, “por isso é importante manter os dados sempre atualizados”, ressaltam os técnicos.

Banco de daodores

O Redome foi criado em 1993, em São Paulo, para reunir informações de pessoas dispostas a doar medula óssea para quem precisa de transplante. Desde 1998, é coordenado pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), no Rio de Janeiro.

Com mais de 4 milhões de doadores cadastrados, é o terceiro maior banco de doadores de medula óssea do mundo e pertence ao Ministério da Saúde, sendo o maior com financiamento exclusivamente público. Anualmente são incluídos mais de 300 mil novos doadores no cadastro do Redome. O registro americano conta com quase 7,9 milhões e o alemão, com cerca de 6,2 milhões. Ambos foram desenvolvidos e são mantidos com recursos primordialmente privados.

Mais informações no http://redome.inca.gov.br.

Fonte: Agência Saúde DF

1

Comentário